Arsenal x Manchester United: saiba o que está em jogo

A rivalidade entre Arsenal e Manchester United teve momentos intensos no início dos anos 2000, quando os times estavam sempre envolvidos na disputa do título inglês. Neste domingo (4), mais um capítulo do clássico será escrito. Gunners e Red Devils se encontrarão no Emirates Stadium, em jogo válido pela oitava rodada da Premier League. A bola rola a partir das 12h (de Brasília).

Para a equipe do Arsenal, somar os três pontos tem muito valor na busca pela regularidade nesta temporada. O time ocupa a sexta posição na tabela do inglês, mas já sofreu duas derrotas – além de não ter pontuado em dois jogos da Liga dos Campeões. O Manchester United, pelo contrário, quer dar sequência ao bom momento. Os comandados de Louis van Gaal venceram os quatro últimos compromissos. De quebra, jogam para voltar à liderança do campeonato – o rival City assumiu a ponta após golear o Newcastle neste sábado.

Chave virada para seguir vencendo

O Arsenal vive momentos bem distintos na Premier League e na Champions. Pelo torneio continental, a equipe de Arsène Wenger ainda não venceu nos dois jogos disputados. Já na competição doméstica, também foram duas derrotas, mas o time soma 13 pontos e briga na parte de cima. Por isso, é hora de virar a chave para apagar o revés para o Olympiacos (GRE) e se inspirar no resultado do último fim de semana, quando os Gunners superaram o Leicester, fora de casa, por 5 a 2.

Mas bater os líderes do campeonato pode ser uma missão ingrata. O Arsenal terá importantes desfalques. O último a integrar a recheada lista – que inclui Flamini, Arteta, Rosick, Wilshere e Welbeck – é o zagueiro francês Koscielny, com uma lesão muscular. Em compensação, Wenger contará com os retornos de Giroud, Coquelin e Petr Cech. O goleiro foi poupado no jogo do meio de semana e volta após ver seu substituo, Ospina, ter atuação contestada. O atacante francês Olivier Giroud, autor do gol de honra da equipe no último encontro com o United em Londres, reforça a união do grupo para reverter a situação e acredita que esse é um jogo importante para engrenar na temporada.

“É sempre bom jogar uma grande partida para se recuperar. O foco será ainda maior que o habitual. Precisamos aprender com nossos erros (contra Olympiacos). Foi um resultado decepcionante, mas é parte do passado. Agora temos que nos concentrar para ir forte contra o United”, analisou o atacante, que voltou a ser relacionado pelos Gunners.

Respeito apesar de retrospecto favorável

Na última rodada, o Manchester United chegou à liderança da Premier League depois de dois anos longe do topo. Para recuperar a posição perdida após o início da rodada, o clube confia no bom retrospecto, tanto recente quanto diante do rival. O United vem de quatro vitórias seguidas – duas pelo inglês, uma pela Copa da Liga e a mais recente, pela Liga dos Campeões – e vai em busca de alargar o momento. Os números contra o Arsenal também são extremamente favoráveis. Nos últimos 13 confrontos, são oito vitórias, quatro empates e só um revés. Na casa do adversário, os Red Devils não sabem o que é perder há quatro encontros.

Só que nenhum desses números são suficientes para Van Gaal. O holandês que treina o Manchester rasgou elogios ao adversário e acredita que as qualidades do rival tornarão o duelo ainda mais difícil.

“Acho o Arsenal uma das melhores equipes do campeonato, em termos técnicos e táticos – talvez o melhor. Eu gosto da maneira como eles jogam. É um time muito bom, com ótimos jogadores de alto nível”, alerta LvG.

Para conter o ímpeto adversário, o treinador contará com o retorno de Michael Carrick, ausente diante do Wolfsburg (ALE), pela Liga dos Campeões. Enquanto isso, outras peças ainda são dúvidas, seja pelo pouco tempo de recuperação entre o último jogo e o clássico, seja por problemas físicos. Assim, Ander Herrera, Rojo e Valência só saberão se entram em campo instantes antes do duelo.

Possíveis escalações

Arsenal: Cech; Bellerin, Mertesacker, Gabriel Paulista e Monreal; Coquelin, Ramsey, Alexis Sanches, Cazorla e Özil; Walcott. Técnico: Arsène Wenger.

Manchester United: De Gea; Young, Smalling, Blind e Darmian; Carrick, Schweinsteiger, Mata, Rooney e Depay; Martial. Técnico: Louis van Gaal.

Foto: Reprodução/Premier League



Jornalista graduado pela Universidade Federal de Viçosa. Tem no esporte uma "paixão não correspondida", já que a habilidade trai na hora de praticar. Se jogar não é o forte, por que não falar sobre?