Bobadilla: da seleção paraguaia para o banco de reservas do Corinthians

Reprodução/Youtube

O goleiro corintiano em 2010 era Felipe. O atleta pede para ser negociado e recebe uma proposta para jogar no Genoa – Itália. A negociação não se concretiza e acaba sendo afastado do clube. O Corinthians contrata o experiente Aldo Bobadilla, que defendeu o gol paraguaio em duas copas. Expectativa de grandes defesas pelo alvinegro. Mas a história aconteceu ao contrário.

O ano de 2010 foi importantíssimo para o clube e para a fiel torcida. O Corinthians completava 100 anos. E existe a sina de que um clube quando faz um século de ‘vida’ dificilmente ganha algum título. Claro que o Corinthians não desejava. ‘Por isso vamos ao mercado’.

Bobadilla chega ao Corinthians após a Copa do Mundo, disputada na África do Sul. Nesta competição ele era o goleiro reserva da seleção paraguaia. À época especulou-se que seu contrato era até o final de 2011. Mas o atleta permaneceu poucos meses no clube.

Talvez a torcida não se lembre, mas o paraguaio ficou apenas cinco meses no clube. Você não leu errado. Cinco meses. O que é pior: o jogador ficou apenas ‘esquentando’ o banco. Nenhuma partida disputada.

No campeonato brasileiro daquele ano, ‘a cria da casa’, Júlio César estava vivendo uma boa fase no gol. O motivo que fez do experiente atleta ficar apenas na reserva. A torcida vivia uma relação de amor e ódio com Júlio César. Alguns o defendiam, outros o criticavam. Confesso que eu mesma fiquei com uma expectativa muito grande em ver no meu time um atleta de seleção. Mas tudo foi por água abaixo.

Antes de desembarcar para assinar com o Corinthians Bobadilla havia enfrentado o clube pela Libertadores da América quando defendia o Independiente Medellín, da Colômbia.

Aldo Bobadilla não se encaixou na equipe de Mano Menezes, mas a sua gratidão por Andrés Sanchez é enorme. Ambos se conheceram quando o Cerro Porteño disputou a Copa São Paulo de Futebol Júnior em 1997. A falta de dinheiro fez com que os paraguaios se alojassem no Pacaembu, atrás de tobogã. O ex-presidente corintiano ficou sensibilizado com a situação e ofereceu um jantar para o time e a comissão técnica numa churrascaria. Quando se encontraram na Libertadores Bobadilla fez questão de agradecer ao mandatário pela atitude de 13 anos atrás.

Depois de sair do Corinthians Bobadilla acerta com o Olimpia. Atualmente se dedica a carreira de treinador. Chegou a ser treinador de goleiros da seleção paraguaia.

Fica difícil de opinar sobre um atleta que não jogou nenhuma partida pelo clube. Se alguém se sentir a vontade para indagar sobre isso, sinta-se a vontade.

Crédito da Imagem: Reprodução/Youtube



Estudante do 6º semestre de Jornalismo na Universidade de Taubaté (UNITAU) e apaixonada pelo Corinthians. Mas também gosto de dar meus palpites sobre outras equipes.