Briga quente em reunião foi a deixa para demissões no São Paulo

Crédito da foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Que o clima no São Paulo não anda bem há tempos, isso não é novidade para ninguém. Mas a situação anda tão difícil nos corredores tricolores, que nem o mais pessimista poderia imaginar que o clima quente gerasse o cenário que estamos presenciando.

LEIA MAIS
Opinião: Oito momentos explicam como Aidar destruiu a imagem do São Paulo

As demissões anunciadas nessa terça-feira (06) se deram depois da última tentativa dos dirigentes de melhorarem a situação. Tentativa essa que, nesse momento, podemos concluir que seria muito melhor não ter sido efetuada. Uma reunião na noite de segunda (05), que até é comum, entre os homens fortes do clube foi realizada no hotel Radisson, no Itaim Bibi, zona sul da capital paulista.

Gritos de ‘mentiroso’ e os seguranças agindo para evitar as ‘vias de fato’ entre presidente e, até então, vice-presidente de futebol do São Paulo, Ataíde Gil Guerrero, foi o que os principais jornais noticiaram de relatos de quem esteve presente no encontro entre dirigentes sãopaulinos.

Também nessa terça, Carlos Miguel Aidar chegou a dar declarações admitindo o clima quente e o princípio de confusão, embora tenha negado qualquer tipo de agressão física. E o assunto que culminou nessa briga foi justamente o treinador. Não propriamente Juan Carlos Osorio, mas sim sua situação inconstante e as ideias para um possível sucessor do iminente treinador da seleção do México.

A solicitação de Aidar por um pedido coletivo de demissões de seus diretores evidencia um clima de total descontrole e, por outro lado, busca de algo que precisa ser feito. Não se tem a certeza que dará certo, até porque, quem chega nesse momento encontrará terra devastada e o famoso ‘consertar o carro com que ele movimento’, principalmente quando nos lembramos que o São Paulo tem uma reta final de Campeonato Brasileiro pela frente, no qual briga diretamente por uma vaga entre os quatro melhores, e, mais importante ainda, está entre os quatro finalistas de um torneio do qual nunca se sagrou campeão, e que seria perfeito para garantir um título depois de certo tempo, garantir uma vaga na Libertadores da América e ainda se despedir em grande estilo de um dos maiores ídolos da sua história, Rogério Ceni.

Crédito da foto: Rubens Chiri/saopaulofcnet



Jornalista, radialista, futebolista...com as palavras... Amante do esporte, e principalmente de falar, sobre ele e sobre inúmeros outros temas e assuntos. Repórter da Equipe de Esportes da Rádio Capital Produtor, redator, apresentador, narrador, repórter (ou reportador, pra rimar tudo) e sonhador #tofazendoaminhaparte #correndoatras