Com ótimo primeiro tempo, Arsenal supera o Manchester United em casa; veja os gols

Contra qualquer estatística e ignorando o bom momento do adversário, o Arsenal superou o Manchester United neste domingo (4), em jogo válido pela oitava rodada da Premier League. Jogando em casa, no Emirates Stadium, os Gunners entraram em campo com fome de gol e fizeram 3 a 0. A vitória foi consumada ainda no primeiro tempo, quando os londrinos marcaram todos os seus gols nos primeiros 20 minutos e contaram com a brilhante atuação de Alexis Sánchez.

LEIA MAIS
Manchester City se torna favorito absoluto ao título de acordo com apostadores
Gols marcados em goleada rendem recordes e elogios à Agüero; veja os números
Chelsea perde mais uma e se aproxima da zona de rebaixamento

O chileno se movimentou bem pelo campo e coroou a atuação com dois belos gols. Depois de marcar três vezes no fim de semana passado, Sánchez chegou ao quinto gol na Premier League, se posicionado atrás de Vardy e Agüero na artilharia da competição. De quebra, a vitória levou o Arsenal aos mesmos 16 pontos que o Manchester na classificação. Em vantagem no saldo de gols, os londrinos chegaram ao segundo lugar e embolaram a briga na parte de cima da tabela.

Sánchez dá “a letra” e comanda o massacre

No primeiro tempo, a impressão que ficou era do Arsenal como único time em campo. Os donos da casa abafaram o United no campo de defesa e rapidamente chegaram aos gols. O primeiro demorou apenas seis minutos para sair. Özil tabelou com Ramsey, penetrou a área adversária e cruzou rasteiro. Alexis Sánchez se antecipou ao goleiro De Gea e, de letra, marcou um golaço no Emirates Stadium.

Assustado, o Manchester United não teve nem tempo de se recuperar. Pouco mais de um minuto depois, o próprio Sánchez iniciou a jogada, mais uma vez de letra. Walcott ficou com a bola, entrou na área e serviu Özil, que só teve o trabalho de tirar do goleiro adversário. 

A pressão dos Gunners manteve o United impossibilitado de criar. O time errava muitos passes e os mandantes se aproveitaram disso. No contra-ataque, aos 19 minutos, Ramsey passou para Walcott que mostrou visão de jogo e achou Sánchez entrando pela esquerda. O atacante dividiu com Darmian, levou a melhor e disparou um chutaço no ângulo.

O Manchester só conseguiu equilibrar a posse de bola a partir dos 30 minutos. Ainda assim, o time de Louis van Gaal encontrava dificuldades para chegar à meta adversária. A grande chance dos visitantes diminuírem o placar veio aos 44. Martial girou dentro da área e na hora de concluir esbarrou na parede Petr Cech, que saiu bem para ir para o vestiário sem ser vazado.

United cria pouco e londrinos administram

O Manchester United voltou a campo com Fellaini e Valência nas vagas de Depay e Darmian – o lateral não foi bem na marcação e estava amarelado. Dessa vez, o time entrou ligado, equilibrando a posse de bola com o Arsenal e impedindo que o rival chegasse perigosamente. Martial, aos 11 minutos, pediu pênalti após disputa com Gabriel Paulista. Pouco depois, Rooney acertou belo chute de fora da área, mas Cech impediu que o atacante voltasse a marcar sobre os Gunners.

O time visitante seguiu com a posse de bola, mas sem criar chances reais de gol. Cech, quando exigido, cumpriu bem o seu papel e evitou que a meta do Arsenal fosse transposta. Enquanto isso, o Arsenal administrava o jogo, marcando forte e saindo nos contra-ataques. Já nos acréscimos, Oxlade-Chamberlain saiu em velocidade pela direita, tocou por cima de De Gea, mas viu a bola parar no travessão. Nada que estragasse a atuação de gala para os torcedores dos Gunners.

Créditos da foto: Reprodução/Twitter Arsenal 



Jornalista graduado pela Universidade Federal de Viçosa. Tem no esporte uma "paixão não correspondida", já que a habilidade trai na hora de praticar. Se jogar não é o forte, por que não falar sobre?