Dois clubes paulistas vão representar o Brasil na Libertadores Feminina de 2015

Fim do mistério. A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), divulgou as datas da Taça Libertadores da América Feminina que será realizada do dia 28 de outubro a 8 de novembro, em Medellín, na Colômbia. A competição contará com apenas dois representantes brasileiros: o São José Esporte Clube, e a Ferroviária.

LEIA MAIS
Seleção feminina não ganhou do horário político na Copa. Por quê?
Craque do futebol feminino ajuda Kobe Bryant a vencer ela mesma no Fifa 16; assista

A equipe de Araraquara participa pela primeira vez do torneio e sonha com o título da competição. Após serem eliminadas no Campeonato Brasileiro, as atletas voltaram aos trabalhos nesta segunda-feira (05), para se prepararem visando o torneio internacional. O time da “Ferrinha” conquistou a vaga ao vencer a Copa do Brasil de 2014.

Em 2009, a Taça Libertadores da América Feminina foi criada e, desde então, era disputada no Brasil. Pela primeira vez, a competição acontecerá em outro país.

Em nota no site oficial da Ferroviária, o técnico Leonardo Mendes não escondeu a ansiedade e afirmou estar trabalhando duro com as meninas da equipe grená.

“Começamos a nos organizar para a Libertadores e estamos ansiosos para o primeiro campeonato internacional da Ferroviária. Estamos estudando os adversários, nos preparando para a diferença de altitude e tentando trazer reforços”, disse.

Além de São José e Ferroviária, outras dez equipes devem disputar o campeonato. São eles: Deportivo UAI Urquiza (Argentina), San Martin de Porres (Bolívia), Colo Colo (Chile), Formas Intimas (Colômbia), Real Pasíon (Colômbia), Espuce (Equador), Cerro Portenõ (Paraguai), Universitário (Peru), Colón (Uruguai) e Estudiantes de Guárico (Venezeula).

A Ferroviária deve viajar para Medellín no próximo dia 25, onde disputará os jogos do torneio.

Foto: EBC



Ribeirão-pretano com orgulho e apaixonado por todas as modalidades esportivas. Jornalismo esportivo é uma das paixões que carrego em meu peito. Sonhar é o que mantém o Homem vivo. "O Homem não morre quando deixa de existir, e sim quando deixa de sonhar".