Lodeiro no Corinthians: Seis meses de pura decepção

O meia uruguaio Lodeiro chegou ao Corinthians em julho de 2014 cercado de muitas expectativas. O Timão investiu R$ 4 milhões na contratação do ex-botafoguense e ficou com 50% dos direitos econômicos. Seis meses depois de desembarcar no Parque São Jorge, o jogador arrumou as malas para defender o Boca Juniors.

Lodeiro se tornou mais um estrangeiro que não vingou com a camisa alvinegra. Disputou apenas oito partidas e jamais atuou durante os 90 minutos. Não marcou nenhum gol e não deu nenhuma assistência. Às vésperas da estreia do Corinthians na temporada 2015 diante do Marília, pelo Campeonato Paulista, o meia teve a sua saída confirmada. O curioso é que ele havia sido titular com Tite nos amistosos da pré-temporada, deixando Jadson no banco de reservas.

O Corinthians negociou o atleta com o Boca Juniors por 2,8 milhões de dólares, cerca de R$ 7,5 milhões na época. Em julho, o clube entrou com ação na Fifa contra os xeneizes pelo não recebimento do valor.

Dias depois de assinar contrato com o novo clube, Lodeiro irritou os torcedores corintianos ao afirmar que um dos motivos de sua ida para o Boca era o fato de o clube argentino ser maior que o brasileiro.

“O Boca é um dos maiores clubes do mundo. E não digo isso para ficar bem. Jogar na Bombonera é especial, qualquer jogador pode dizer isso. Parece uma frase feita, mas Boca é Boca. É muito importante. Eu estava no Corinthians, mas o Boca é maior. Não tenho dúvida”, afirmou em entrevista ao jornal “Clarín”.

Pelo Boca, Lodeiro disputou até o momento 19 partidas e fez três gols.

foto: Getty Images

 



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)