Estrangeiros que não deram certo no Timão: Romero

Daniel Augusto Jr / Agencia Corinthians

Angel Romero, jovem atacante paraguaio, chegou no Corinthians no ano passado como uma grande promessa vinda do Cerro Porteño, e que até hoje muita gente se pergunta: Será que o Corinthians comprou o irmão errado? Romero é irmão gêmeo do jogador Óscar Romero.

Leia mais: Mercado da bola: Romero pode deixar o Corinthians e retornar ao futebol paraguaio

Óscar participou da Copa das Confederações com a seleção paraguaia em 2015, já Ángel participou das Eliminatórias da Copa em 2014 e fez dois amistosos.

Romero Iniciou sua carreira como profissional em 2011 pelo Cerro Porteño, atuando como atacante, sendo uma grande revelação.  Pelo Cerro conquistou o Campeonato Paraguaio em 2012 e 2013, sendo que este último foi de maneira invicta. Como profissional, atuou em 70 partidas e fez 21 gols.

A estreia de Ángel Romero no Timão foi na primeira vitória do time na Arena Corinthians, na ocasião o Timão venceu o Internacional por 2×1 e Romero substituiu Paolo Guerrero no final do segundo tempo.

Já no Corinthians, há pouco mais de um ano (contrato em junho de 2014), ele atuou em 41 partidas, destas apenas 18 como titular e fez incríveis três gols, tendo outras opções nesses dois anos (Guerrero, Emerson Sheik, Malcom, Vagner Love, Luciano, Mendoza e até mesmo Danilo, improvisado), ele foi pouco utilizado e com o baixo saldo de gols, pode se ver que não correspondeu às oportunidades. Mesmo com a saída de Guerrero e Sheik no meio deste ano, Rildo também entrou como opção, além ainda do meninos prata da casa. Por outro lado vem a vantagem de que não joga, o paraguaio tomou apenas um cartão amarelo.

O lado positivo para o Corinthians é que o paraguaio não custou nada aos cofres alvinegros. Um grupo ligado desembolsou cerca de US$ 3 milhões (cerca de R$ 7 milhões na época) ao Cerro Porteño para contratá-lo e, e em troca, o grupo detém 80% dos direitos econômicos. O Corinthians ficou com 20% dos direitos também comerciáveis.

Neste ano, Romero atuou em apenas dez partidas. O contrato do paraguaio com o Corinthians vai até 2019.

Imagem: Daniel Augusto JR / Agência Corinthians

 

 



Formada em jornalismo pelo Mackenzie, demorei anos para perceber que dá, sim, para ir atrás dos sonhos e trabalhar com o que se gosta: o esporte. Hoje me divido entre o esporte e a política. Nunca vou me conformar com os que dizem: "É só futebol.."