Opinião: Flamengo volta a vencer, mas não pode deslumbrar

Foto: Divulgação

O Flamengo finalmente voltou a vencer no Brasileirão. Após uma sequência impressionante de seis vitórias, entrada no G4, veio as decepções e os questionamentos aos trabalho de Oswaldo de Oliveira e a força do elenco atual. O rubro-negro não vencia há três rodadas. Perdeu pontos inesperados contra Coritiba e Vasco e viu o sonho de voltar ao torneio continental praticamente escapar de suas mãos.

LEIA TAMBÉM:
Flamengo: Atacante chama juiz de “gente boa” por não ter anulado gol polêmico
Flamengo: Oswaldo explica saída de Guerrero: “Tentei resguardá-lo”
Enquete: Árbitro acertou em validar o gol de Gabriel, do Flamengo?
Flamengo 2×0 Joinville: assista aos gols da vitória rubro-negra
Padrão Fifa? Torcedores do Flamengo detonam gramado do Maracanã na web

A vitória sobre o Joinville, porém era crucial para que o sonho voltasse a ser possível. O jogo não foi nenhuma maravilha e teve seus momentos de tensão. O Maracanã, apenas para variar esteve lotado de torcedores confiantes e fiéis ao time.

O domingo “matinê” foi um espetáculo à parte. A vitória de 2×0 veio com gols de jogadores até então improváveis. Pará que está machucado deu lugar ao questionado Ayrton, que conseguiu finalmente acertar uma cobrança de falta, aliás que cobrança magistral. O segundo gol veio do erro de arbitragem que não viu o “esquecido” Gabriel dominar com o braço para tocar por cima de Agenor e comemorar muito. Apesar da vitória é bom o elenco não deslumbrar.

A próxima sequencia de três jogos não será nada fácil. O primeiro é o desesperado Figueirense, que nunca é demais lembrar, tem as cores alvinegras, ou seja, um problemão para o hexacampeão, afinal ainda não conseguiu passar por nenhum time com essas cores. O segundo desafio será o irregular, porém perigoso Internacional, e por fim o líder Corinthians, fora de casa. Sinceramente, penso que para não deixar escapar o sonho da Libertadores, seis pontos, destes nove deverão ser somados. Será que dá? É claro que sim, mas para isso será preciso acertar o quanto antes os velhos erros de marcação e a pontaria. Infelizmente está nítido que ainda falta qualidade no meio-campo. Os volantes são afobados, os “falsos” camisas 10 não embalam e os atacantes são mais velocistas do que finalizadores.

O tempo de parada, devido às eliminatórias para à Copa do Mundo de 2016 será fundamental para o time voltar outro. Esse tempo tem tudo para ser mais positivo do que negativo. É importante para realizar testes na equipe. A melhor formação para a dupla de zaga, o meio com Ederson de 10 e o ataque com Cirino e Kayke ou Paulinho e Guerrero. Qual a melhor opção quando o time estiver perdendo ou ganhando, enfim, a hora é essa.

É aguardar para ver se o Flamengo voltará mais forte. A expectativa é de que pelo menos volte sem continuar dando ao luxo de conseguir fazer o que mais sabe, que é puxar os contra-ataques e desperdiçar as chances criadas. Ora com Paulinho, ora com Everton e poucas bolas para o atacante de momento.

As jogadas pelo treinador devem ser cada vez mais trabalhadas. Fundamentos como a bola parada, toques rápidos, finalizações e mais finalizações. A torcida quando joga junto faz a diferença, por isso é bom não perder esse apoio que já provou fazer muita diferença nas adversidades.

Até a próxima!

Foto: Gilvan de Souza/Flamengo



Sou formado em Publ & Prop, jornalismo e rádio. Trabalhei em grandes empresas do ramo de serviços e desde 2003 atuo na área esportiva. Fiz parte da equipe da rádio Record e rádio USP, onde criei, produzi e apresentei 2 programas esportivos. Coordenei o principal programa jornalístico da rádio Estadão ESPN. Atualmente atuo na área comercial.