Há dois anos caía Ney Franco, o último campeão pelo São Paulo; relembre o porquê

Credito da foto: Reproducao de video

Em 2013, o técnico de futebol Ney Franco foi demitido do São Paulo, após uma má campanha da equipe na primeira metade da temporada. Mesmo com a conquista da Copa Sul-americana no ano anterior, o ex-comandante Tricolor saiu pela porta dos fundos do Morumbi e brigado com o goleiro e capitão, Rogério Ceni.

LEIA MAIS

Osorio: relembre a passagem do técnico pelo São Paulo

Ney Franco chegou ao São Paulo em 2012, após a demissão do até então técnico Emerson Leão. Em menos de seis meses, Ney conquistou a confiança dos atletas e encaixou o time de uma tal forma que, apesar de não ser tão bom individualmente, ficou fortalecido e consistente. Após a “era Muricy”, talvez ele tenha sido o treinador que mais deu certo no São Paulo até hoje.

O elenco supria as necessidades do treinador, a equipe era regular e pouco perdia dentro de casa em jogos decisivos, como na Sul-americana, onde não perdeu nenhuma partida sequer no Morumbi. O resultado não poderia ser outro: mais um título continental para a sala de troféus do clube paulista.

Com todo esse sucesso, a expectativa para ver o time na Libertadores de 2013 era enorme, porém, após a saída do ídolo Lucas (peça chave para o esquema de Ney) o São Paulo não se encontrou da mesma forma. Já não tinha a mesma magia, o mesmo desempenho. O comandante demorou para acertar novamente o esquema e dar uma nova cara à equipe são-paulina. Com o tempo as coisas foram se encaixando, mas não repetia o que fez no segundo semestre de 2013 (não só pela saída de Lucas, mas principalmente pela briga política no clube e desentendimentos entre ele e alguns atletas).

Após a saída, Ney Franco não poupou críticas e revelações bombásticas contra Ceni. “Se está bom para o Rogério, este profissional vai bem. Se não, a tendência é ser minado. E nos dois últimos meses de trabalho eu sabia que havia interesse de parte do grupo na minha saída. Depois, Rogério disse que meu legado no clube foi zero. Antes de trabalhar no São Paulo, vários jogadores da base do clube se valorizaram comigo na seleção, além de termos ganho a Copa Sul-Americana no fim de 2012”, revelou Ney, em entrevista ao portal Globoesporte.com.

O ídolo Rogério Ceni não ficou calado e respondeu às críticas. Ceni não lamentou a decisão da diretoria, no entanto declarou que não tem influência nenhuma na escolha de futuros treinadores. “Se eu tivesse a influência que ele acha que tenho, ele estaria no olho da rua há muito tempo”, cravou o goleiro, em entrevista à algumas emissoras em zona mista.

Crédito da foto: Reprodução de Vídeo.
Credito da foto: Reprodução de Vídeo.

 

Mesmo com todas as polêmicas e a demissão prematura, uma coisa é certa: Ney Franco foi um técnico que deu certo no São Paulo, (mesmo que por pouco tempo). O clube estava há quatro anos sem conquistar um título, faturou em 2012 com ele, e, após isso, jamais ganhou outro até agora.

Voltando à atualidade, Juan Carlos Osório pediu demissão ontem, após receber convite da seleção mexicana. Com isso, mais um treinador virá, e chegará com uma certeza: terá grandes dificuldades, em tudo, no clube paulista.

 

Crédito da foto: Reprodução de vídeo.