Opinião: Osorio é quem da um verdadeiro soco no São Paulo

Crédito: Getty Images

Crédito: Getty Images

Não que eu achasse possível a permanência de Juan Carlos Osorio no comando do São Paulo, mas o colombiano sai na pior situação que poderia se encontrar um clube de futebol. Ao que parece, sem apoio e resistência dos diretores.

LEIA MAIS:
Osório entrega o cargo no São Paulo para treinar seleção
Mercado da bola: Alexandre Pato pode deixar o São Paulo e se transferir para o futebol alemão
Opinião: Oito momentos explicam como Aidar destruiu a imagem do São Paulo

Durante toda essa novela mexicana (que coisa, não?), a diretoria são-paulina nunca se quer fez um esforço para convencer o treinador a mudar de opinião, talvez até pelo clima que se enfrentou nos bastidores do clube e com o episódio do soco dado por Ataíde Gil Guerreiro em Carlos Miguel Aidar.

Mas, quem da o verdadeiro murro é Osorio. Diria que um gancho, praticamente. Pra ver o adversário cair na lona sem poder se levantar e ter qualquer tipo de reação. E não coloquei errado. O São Paulo sempre foi um adversário para o treinador gabaritado, que sempre se mostrou a frente dos engravatados. Foi derrubando um a um nas coletivas, até que presidente e vice se mataram, sobrando para o treinador dar o golpe final, pegar suas coisas e partir para o México.

Essa sim foi uma cena digna de um filme hollywoodiano, deixando o velho drama mexicano de lado e ver o vilão São Paulo morrer agonizado em 5º lugar no Brasileirão e semifinalista da Copa do Brasil.

Eu só lamento um clube ter dado razão a inovação e ideias novas para uma filosofia de trabalho, mas ter parado no tempo na sua administração, que egos dos outros falem mais alto que o próprio patrimônio que é o São Paulo. Você estão matando o clube aos poucos. Vários departamentos já foram mortos e ninguém quer ressuscitá-los pelo jeito.

É a incompetência que tem que morrer, não a instituição mais grandiosa do Brasil.