Rede Globo tem a resistência dos clubes para antecipar a renovação do Brasileirão; entenda

Foto: Reprodução

A Rede Globo vê com preocupação a chegada de possíveis concorrentes e o fortalecimento da Liga Sul-Minas-Rio, e segue atrás dos clubes para tentar a renovação dos direitos de transmissão do Brasileirão até 2020. O atual contrato se encerra em 2018.

LEIA MAIS:
Record e Esporte Interativo lideram corrida para transmitir Sul-Minas-Rio
Brasileirão: Saiba quanto seu clube ganha de dinheiro da TV Globo

“Nós vamos receber um representante da Globo (nesta quarta-feira), sim, mas o conteúdo do encontro eu não posso adiantar”, confirmou o presidente do Vitória, Raimundo Viana, ao site oficial da ESPN.

17 times têm acordo com a Globo pelos direitos de transmissão por mais três temporadas. São eles: Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Santos, Flamengo, Vasco, Fluminense, Botafogo, Grêmio, Inter, Atlético-MG, Cruzeiro Coritiba, Atlético-PR, Goiás, Bahia e Sport.

O grande temor da Globo é que a Sul-Minas-Rio vire, de fato, o embrião para a criação de uma Liga nacional. O comandante da entidade é Alexandre Kalil, ex-presidente do Atlético-MG, que não possuiu boas relações com o canal.

Na semana passada, alguns dirigentes fizeram visita ao presidente da CBF Marco Polo Del Nero e deixaram claro que não queriam a presença do executivo global Marcelo Campos Pinto, que se encontrava no prédio da CBF.

Record, a grande rival da Globo, e o ascendente Esporte Interativo são os principais candidatos a transmitirem os jogos da Liga Sul-Minas-Rio a partir de 2016. A competição terá a participação de 15 times: América-MG, Avaí, Atlético-MG, Atlético-PR, Chapecoense, Coritiba, Criciúma, Cruzeiro, Figueirense, Fluminense, Flamengo, Internacional, Joinville, Grêmio e Paraná.

A Turner, proprietária do Esporte Interativo, também tem interesse em transmitir a série B do Campeonato Brasileiro a partir de 2018. O atual contrato com a Globo termina no final de 2017.

Uma das divergências entre Globo e os clubes é que o canal de TV não quer dar luvas polpudas pela ampliação do acordo. O bônus pela renovação anterior chegou a R$ 30 milhões na época.

foto: Reprodução



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)