Tite explica por que provocou a torcida da Ponte após o gol do Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Após Rodriguinho anotar o gol de empate do Corinthians (2 a 2) contra a Ponte Preta, neste domingo, em Campinas, o técnico Tite não se conteve e provocou a torcida rival ao colocar a mão no ouvido, depois de ouvir tantas críticas. Durante a entrevista coletiva, o comandante relembrou o passado bugrino para justificar o desabafo contra os torcedores pontepretanos.

LEIA MAIS:
Tite provoca torcida da Ponte Preta após gol; assista
Rodriguinho vibra com o gol de empate contra a Ponte: “foi o mais importante que eu já fiz”

“Tenho uma identificação bugrina, me orgulho muito da minha passagem por Campinas. Tenho filho campineiro e sou formado aqui. A torcida pega no meu pé e tenho meu lado humano, eu posso por a mão no ouvido. Deixa eu curtir também!”, disse. O ex-volante atuou no Guarani entre 1986 e 1989.

Tite analisou o desempenho da equipe na partida. Para ele, o Timão fez um grande primeiro tempo, porém, não obteve o mesmo padrão na etapa final.

“Fizemos um grande primeiro tempo. Um jogo nervoso. Tivemos a grande chance do jogo no segundo tempo, uma grande jogada pela direita e a infelicidade do Felipe. A Ponte cresceu depois do primeiro gol, não absorvemos o segundo e só retomamos o ritmo nos 15 minutos finais”, comentou.

Com o empate em 2 a 2, o líder Corinthians viu o Atlético-MG, segundo colocado, diminuir a diferença de sete para cinco pontos, faltando nove rodadas para o final do Brasileirão.

Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)