Apresentador da ESPN sugere que torcedor que cuspiu em Tite seja amarrado em poste

Foto: Reprodução/ESPN

João Carlos Albuquerque não faz o tipo do apresentador tradicional de programas esportivos. Polêmico, o jornalista não só comanda uma das edições do programa Bate-Bola, dos canais ESPN, como também costuma deixar claro seus posicionamento acerca de alguns assuntos.

LEIA MAIS:
Segundo jornal, jogador do Chelsea prefere “perder do que ganhar com Mourinho”
Com sensualidade, ex-namorada de piloto faz pedido inusitado na web
IMPRESSIONANTE! Jon Jones levanta mais de 200kg em vídeo
Na 3ª divisão, time da Alemanha exibe o maior bandeirão da Europa; assista
No Real Madrid, Mourinho quase brigou com Cristiano Ronaldo, diz livro

Neste quinta-feira, não foi diferente. Na edição noturna do BBB, João “Canalha”, como também é conhecido, se exaltou quando o assunto em pauta eram as cusparadas recebidas pelo técnico Tite na vitória do Corinthians por 3 a 0 sobre o Atlético-MG, na Arena Independência.

“Esse cara, tem que amarrar ele em um poste e colocar uns dez caras cuspindo nele” – disse o apresentador, em tom de desabafo, chegando mesmo a provocar a risada de outros colegas – “É brincadeira, um cara ir para o lugar mais caro do estádio e fazer isso”.

Obviamente, que a ideia de amarrar uma pessoa em um posto não foi dita em sentido literal, mas para reforçar a necessidade que a punição em cima do torcedor seja feita de modo a impedir que outros casos como esse voltem a acontecer:

“Eu falo que tem que cuspir, porque um cara que cospe na cara dos outros é de uma covardia, de um baixo nível. O Atlético (MG) tem que contar para a gente quem é esse cara” – pediu João Carlos, exigindo punição rigorosa ao infrator – “O Atlético (MG) foi denunciado e vai ter que pagar uma multa de R$ 100 a R$ 100 mil . Eu acho que tem que cobrar dele e cuspir também” – concluiu o apresentador, sem antes, ao final, soltar o seu bordão característico: “Canalha”.

Foto: Reprodução/ESPN