Band bate recorde de audiência com Barcelona e Real Madrid na Liga dos Campeões

Getty Images

A Rede Bandeirantes tem muito o que comemorar na aposta de transmitir a Liga dos Campeões da Europa ao longo da semana. Mesmo depois que a Turner abriu o sinal do Esporte Interativo, dona dos direitos do torneio em TV paga até 2017, para os canais TNT e Space, a Band registrou suas maiores audiências do ano com futebol: na terça, já tinha cravado recorde com o jogo entre Real Madrid e PSG, e na quarta, quebrou a própria risca com a vitória do Barcelona sobre o Bate Borisov.

LEIA TAMBÉM: 
Fãs comemoram estreia da Liga dos Campeões na TNT e sobra até para Neto
Fã foi ao banheiro em jogo da Liga dos Campeões e só voltou para casa 11 anos depois
Esporte Interativo cede e jogos da Liga dos Campeões passarão na TNT e no Space

Apesar da concorrência com os canais de TV fechada, a Band cravou 9 pontos com a vitória do Real sobre o PSG por 1 a 0, segundo o Ibope. A partida chegou a atingir pico de 11 pontos e share de 14%, deixando a emissora empatada com a Record, que exibe diariamente o programa Cidade Alerta no horário.

Na tarde seguinte, a Band repetiu a dose, e ainda foi além: na vitória do Barça de Neymar e Luis Suárez, o jogo registrou média de 9,3 pontos, 0,3 pontos maior do que a alcançada no dia anterior. O pico de audiência foi de 10,4 pontos e share de 14,6%, dados que deixaram o canal na vice-liderança por 78 minutos no fim da tarde.

Foi a primeira vez que a emissora passou dois jogos seguidos nesta temporada. Anteriormente, a Band apostava em exibir as partidas apenas às terças-feiras.

Os números foram recolhidos na região metropolitana de São Paulo, região de referência para o mercado publicitário, onde cada ponto no Ibope equivale a 67.113 domicílios. Até o fechamento dessa edição, a Band não informou a audiência dos jogos no Rio de Janeiro.

Curtiu a matéria? Siga o autor no Twitter: @fontes_matheus.
Facebook: Matheus Martins Fontes.

Fotos: Getty Images



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.