Copa do Brasil: Cinco erros que o Santos não pode cometer no clássico‏

César Greco/Agência Palmeiras

O Santos recebe o Palmeiras nessa quarta (25), às 22h, pelo jogo de ida da final da Copa do Brasil. Visando o bicampeonato da competição e a vaga na Taça Libertadores do ano que vem, a equipe comandada por Dorival Júnior quer fazer valer o fator casa para sair em vantagem no duelo.

LEIA MAIS:
Santos x Palmeiras passará em 5 canais na TV. Em qual você vai assistir?

No entanto, serão necessários alguns cuidados para que o trunfo possa acontecer. Confira os cinco erros que o Santos não poderá cometer no clássico:

Entrar com soberba

Pelo bom futebol apresentado no segundo semestre (chegando à final da Copa do Brasil e também brigando por vaga no G4 do Brasileiro) e o título paulista já conquistado sobre o rival, além do grande aproveitamento recente jogando em seus domínios, boa parte da imprensa credencia o alvinegro praiano como favorito ao título da Copa do Brasil.

Contudo, certa soberba que também influencia a torcida não pode entrar em campo com o time da Baixada. Com chances quase nulas de vaga na Libertadores pelo Brasileirão, o Palmeiras aposta todas as suas fichas na competição de mata-mata.

Afobar-se na Vila

O retrospecto do Santos na Vila, apesar de ser extremamente positivo, também pode ser um fator que atrapalhe o psicológico e, consequentemente, o desempenho da equipe praiana. A pressão por uma boa vitória (com um saldo confortável) será grande por parte da torcida, mas o Peixe também não pode se esquecer do jogo de volta, no Allianz Parque, em São Paulo, e que nada estará perdido caso o resultado na partida de ida não seja o esperado.

Falhar na pontaria

No último confronto entre as equipes, em que o Santos venceu por 2 a 1, na Vila Belmiro, ficou marcado por grande oportunidades desperdiçadas pelo time da casa (principalmente por Ricardo Oliveira e Gabriel). Apesar disso, os três pontos vieram e ajudaram o Santos a se manter na briga pelo G4 do Campeonato Brasileiro.

No entanto, na final da Copa do Brasil, o saldo de gols pode fazer toda a diferença. Para que possa chegar à partida de volta com maior tranquilidade em busca do título, o alvinegro praiano não poderá perder tantas chances como fez no dia 1º de novembro. Além disso, o Peixe já soma três jogos sem marcar gols – até então, algo inédito no ano -, o que deve ter obrigado o técnico Dorival Júnior a exigir um grande treinamento de finalizações do elenco durante a semana.

Não usar os lados do campo

As principais jogadas do Santos vêm das laterais do campo, em que Gabigol e Marquinhos Gabriel (Geuvânio) dão opção pelas pontas, recebem a aproximação de Zeca e Victor Ferraz (Daniel Guedes) e, contando com a boa armação de Lucas Lima, trazem muitas dificuldades às defesas adversárias.

Para que o alvinegro praiano consiga fazer um bom saldo na partida de ida da final, será necessário praticar as jogadas pelos lados do campo, abrindo a zaga palmeirense para o aproveitamento do poderoso ataque do Peixe.

Descuidar-se na defesa

Apesar de querer fazer um bom resultado já no primeiro jogo da grande decisão, o Santos não pode abrir espaços, se descuidar e oferecer contra-ataques ao Palmeiras, que também tem um dos melhores ataques do País no ano.

Para isso, o técnico Dorival Júnior deve saber orientar a sua equipe para que os volantes e laterais alternem as suas subidas ao campo de ataque e, dessa forma, consiga pressionar o adversário sem comprometer seu sistema defensivo.

Crédito da foto: César Greco/Agência Palmeiras



Jornalista formado pelo Mackenzie (SP), pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Multimídias e pós-graduando em Assessoria de Comunicação e Mídias Sociais pela Anhembi Morumbi (SP). Apaixonado por esportes desde 1994.