Diretor colorado não descarta venda de jovens jogadores na próxima janela

Inter.

O Inter fechará 2015 com vários jovens valores afirmados no time principal. Herança do trabalho do uruguaio Diego Aguirre, jogadores como Alisson, William, Geferson, Rodrigo Dourado, Eduardo Sasha e Valdívia – os dois últimos lesionados no momento – se tornaram realidade na equipe e já despertam o interesse de clubes do exterior.

MAIS NOTÍCIAS:

Ex-colorado poderá ser decisivo na classificação do Inter à Libertadores

Torcedor gremista se revolta com tratamento recebido no Gre-Nal 408

No meio do ano, boatos especulavam que o Manchester United estaria disposto a pagar cerca de R$ 100 milhões pelo volante Rodrigo Dourado. Mais recentemente, a Roma, da Itália, expressou seu interesse em contar com o goleiro Alisson, titular colorado e da Seleção Brasileira. Em entrevista à Rádio Guaíba, o diretor Carlos Pellegrini abriu a possibilidade de uma venda na próxima janela de transferências, já em janeiro de 2016.

“Nós temos as nossas dificuldades, como todos os clubes do país. Mas eu deixo na mão do presidente. Eu acredito que esse período do mercado vai envolver mais trocas do que propriamente o aspecto financeiro. Agora, claro, chegando uma proposta que seja vantajosa para o clube, é possível que a gente negocie um jogador que veio da base”, admitiu.

O Inter já tem informações de que clubes do exterior monitoram a situação do volante Rodrigo Dourado, um dos grandes destaques do time em 2015. Na vitória por 1×0 sobre o Grêmio no último domingo, é dele a linda jogada para o gol de Vitinho.

“Em algum momento não vamos conseguir segurar um jogador da qualidade do Rodrigo. Uma hora ele atuará em um grande clube da Europa. Especulações sempre existem. Sabemos que vamos receber ofertas por ele, que é um jogador que tem demonstrado qualidade desde o início do ano”, despistou Pellegrini.

Crédito da foto: Divulgação/Inter.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.