Opinião: o São Paulo não deveria ir à Libertadores

Crédito da Foto: Reprodução/Facebook

Caro torcedor Tricolor, nem no pior pesadelo possível, esse domingo seria tão trágico. Certamente não é a derrota mais dolorosa, mas com certeza é a mais vexatória que já vi, desde quando acompanho o São Paulo. Hoje podemos observar o quão parados no tempo estamos, graças ao erros e mais erros das últimas gestões dos nossos presidentes.

LEIA MAIS:
Milton Cruz diz estar “indignado” com o São Paulo após vexame

2015 ficará marcado pelo ano em que o “Mais querido” foi transformado em piada pronta para os rivais em clássicos. Não são necessários números para comprovar isso que digo, basta pegar em sua memória os resultados dos confrontos nas casa dos adversários e verá que fomos (absurdamente) goleados em todos.

Racionalmente, o São Paulo não deveria ir à Libertadores. Seria premiar um grupo que sempre foi apático na hora da decisão. Seria recompensar alguns jogadores que não tem a menor capacidade de vestir o manto (pesado, muito pesado para alguns) que trajam. Se vier a reformulação, ela terá de ser completa, sem nenhum resquício desse marasmo que culminou numa temporada para se esquecer.

Não há análise a se fazer dessa partida, apenas vimos uma equipe com um grande técnico e bem estruturada, contra outra irregular, desinteressada e remendada (em sua área técnica e diretória). Preferiria entregar faixas à ser castigado com tamanha partida horrível feita pela equipe.

Voltamos nossas atenções para a despedida de nosso maior ídolo, que merecia uma temporada melhor, em sua homenagem e aos serviços prestados para o clube. E nesse dia vai dar uma saudade, pois veremos jogadores que honram a camisa, que jogavam com raça e amor. Quanto ao brasileiro, o São Paulo vê rivais se aproximarem, e volta a campo no próximo domingo, às 17h, no Morumbi.

Crédito da Foto: Reprodução/Facebook



Jornalista. "Foi difícil chegar onde cheguei, mas ainda não cheguei a lugar nenhum" - Lucas Silva, Flamengo