Palmeiras: Arouca joga 90 minutos e já pensa na final “Agora é respirar o Santos”

Depois de mais um mês fora dos gramados o volante Arouca retornou aos gramados como titular ontem contra o Cruzeiro. O volante atuou os 90 minutos da partida e não sentiu nenhum incômodo no joelho, região que o incomodava, o jogador comemorou a evolução e já pensa na final da Copa do Brasil contra o Santos, na próxima quarta-feira

LEIA MAIS:
Entenda porque Alexandre Pato e PH Ganso no Palmeiras em 2016 não é algo tão surreal

Arouca é fundamental no esquema de Marcelo Oliveira, com o volante o aproveitamento do Palmeiras é 60,3% – são 21 jogos, com 11 vitórias, cinco empates e cinco derrotas. Já sem o volante o aproveitamento quase cai pela metade, 40%, foram 15 jogos, com seis vitórias, nove derrotas e nenhum empate.

Desde que o jogador se machucou o Palmeiras disputou sete jogos e perdeu cinco, vivendo um dos momentos mais complicados da temporada. Porém, o volante conseguiu se recuperar a tempo para as partidas mais importantes do ano, os jogos das finais da Copa do Brasil contra o Santos, jogos que podem valer a classificação do time para a Libertadores da América 2016.

Após o jogo Arouca falou sobre a fase em que ficou fora do time treinando e sobre o confronto contra o Santos. “Eu vinha treinando, mas todo o mundo sabe que treino é diferente de jogo. O mais importante é que terminei bem, sem nenhum incômodo. É só um cansaço normal de jogo. Queria sair com a vitória, infelizmente não deu. Agora é respirar o Santos“.

“Sabemos que serão dois grandes jogos, ambos difíceis. Temos que evoluir bastante para encarar o Santos, na Vila principalmente. Estamos prestes a fazer história no Palmeiras, e só faz história quem é campeão”, determinou.

o último grande título do Palmeiras foi a Copa do Brasil de 2012, conquistado de forma invicta, onde na final teve Marcos Assunção e o atacante Betinho como heróis do título.

Foto: Divulgação



Jornalista em formação. Fanático por esportes, principalmente futebol. Vivo em busca de desafios e oportunidades que a vida me proporciona.