Por onde anda? Domingos, o destruidor dos Aflitos

Arquivo/Grêmio.

Do Catar, o zagueiro Domingos certamente comemorará os 10 anos da Batalha dos Aflitos nesta quinta-feira, dia 26 de novembro de 2015. No mesmo dia, mas em 2005, o zagueiro foi um dos heróis gremistas na epopeia vivida contra o Náutico, no Recife, que recolocou o Grêmio na divisão de elite do futebol brasileiro. Do vestiário, já expulso, Domingos Nascimento dos Santos Filho emocionou-se como um menino quando Anderson marcou o gol da vitória e da glória tricolor.

POR ONDE ANDA?

Por onde anda? Wilson Matias, o espetacular

Por onde anda? Carlos Miguel, toque de classe gremista na década de 90

Por onde anda? Daniel Carvalho, o menino dos dribles do Beira-Rio

Nascido em Nazaré, na Bahia, em 12 de dezembro de 1985, Domingos surgiu para o futebol nacional no Santos e logo em 2005 foi cedido por empréstimo ao Grêmio. Logo no ano seguinte, o defensor voltou para a Vila Belmiro, mas da sua passagem por Porto Alegre ele certamente não se esquece.

Na Série B, Domingos foi titular durante quase toda a campanha ao lado do zagueiro Pereira (na foto de capa, um está ao lado do outro). No jogo decisivo contra o Náutico, o beque quase virou o vilão ao fazer pênalti em Paulo Ramos no primeiro tempo – mal batido pelo lateral Bruno Carvalho. No segundo pênalti, Domingos, em um primeiro momento, conseguiu se conter nas reclamações que renderam cartões vermelhos a Nunes e Patrício. Quando tudo já se encaminhava para a cobrança da penalidade, em um surto, o zagueiro voltou a se irritar e deu um soco na bola. Resultado: mais um vermelho.

Descontrolado, o zagueiro partiu bufando para o vestiário. Ao entrar no local, esmurrou uma porta de madeira, que se dividiu em diversos pedaços de pau na queda. Com um deles na mão, Domingos virou um legítimo destruidor. Primeiro, as pias. Depois, os espelhos. Chuveiros e lâmpadas também não passaram imunes à ira do zagueiro. Por fim, sentou e chorou. Logo o choro de frustração se tornou choro de alegria, ao ser informado do gol de Anderson e da posterior classificação.

Classificação e vitória inigualável, que certamente será lembrada pelo mesmo Domingos diretamente do Catar, onde há três temporadas, desde que saiu do Guarani, defende as cores do Al-Kharitiyath. Por lá, nada de confusões, batalhas ou destruições em vestiários alheios. Mas que deve dar uma saudade, deve.

Crédito da foto: Arquivo/Divulgação/Grêmio.

 



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.