PSG ignora patrocinador na camisa para fazer homenagem em jogo da Champions

Divulgação

 

O Paris Saint-Germain não exibirá a marca do seu principal patrocinador, a companhia de aviação Emirates, na partida da próxima quarta-feira, contra o Malmo, pela penúltima rodada do grupo A da Champions League.

LEIA MAIS:
Paris Saint-Germain poderá mudar de nome; entenda o caso
Ibrahimovic se gaba: “No PSG tem um chefe só”
Declarações do pai de Neymar empolgam gigantes ingleses e PSG

A despeito dos 125 milhões de euros pagos pela empresa ao clube francês por cinco anos de contrato, o PSG decidiu fazer uma justa homenagem às vítimas dos atentados terroristas que deixaram 129 mortos em Paris, no último dia 13 de novembro.

Di María, David Luiz, Lucas, Ibrahimovic e companhia entrarão em campo na Suécia com a frase “Je Suis Paris” (eu sou Paris) estampada no peito, uma referência a outro ataque cometido recentemente na cidade, em 7 de janeiro deste ano, ao jornal Charlie Hebdo. Na época, a o lema “Je Suis Charlie” ganhou o mundo como forma de tributo aos 12 mortos decorrentes da invasão da redação da publicação satírica por terroristas.

O PSG, que já havia entrado em campo depois dos ataques à capital francesa, na vitória por 2 a 1 sobre o Lorient, sábado passado, fora de casa, pela liga nacional (com um o “Je Suis Paris” escrito em letras pequenas, logo abaixo do símbolo do time), agora joga para confirmar a classificação às oitavas de final da Champions. Para isso, basta um vitória sobre o Malmo ou até mesmo um empate – desde que o Shakhtar Donetsk não ganhe do Real Madrid na Ucrânia.

Os franceses são vice-líderes do grupo A com sete pontos, três a menos que o Real Madrid e quatro mais que Malmo e Shakhtar. No campeonato nacional, o PSG lidera com folga, 13 pontos à frente do segundo colocado Lyon.



Jornalista formado pela Universidade Metodista em 2009, estagiário do UOL Esportes por seis meses, entre 2006 e 2007, repórter do ESPN.com.br por sete anos, até o início de 2014.