Vereador que prevê tragédia na final da Copa do Brasil criou o “Dia do Torcedor Palmeirense”

Laércio Benko (PHS) é vereador na cidade de São Paulo e, na última quarta-feira, durante sessão da CPI das Organizadas, da qual é presidente, fez uma previsão nada positiva para a final da Copa do Brasil, entre Santos e Palmeiras. Segundo o vereador, a Vila Belmiro, palco do primeiro duelo, será palco de uma “tragédia anunciada”.

Apesar de ser vereador da capital do Estado, ele opinou sobre a situação do estádio de Santos, na Baixada Santista: “A final da Copa do Brasil na Vila Belmiro, em Santos, é de uma irresponsabilidade gigante, não há estrutura para garantir a segurança nesse jogo”, disse Benko.

O problema é que, nas redes sociais e até mesmo em seu trabalho na câmara, o vereador não esconde que é torcedor de um dos times representados na decisão do torneio nacional. Curiosamente, o que visitará a Vila Belmiro no dia 25/11.

Entre seus projetos aprovados está o projeto de lei n° 381/2013, que inclui o Dia do Torcedor Palmeirense como uma data comemorativa da cidade de São Paulo. A data é celebrada pelo clube e por seus torcedores no dia 12 de junho – mesmo dia em que, em 1993, o Palmeiras venceu o Corinthians por 4 a 0 para se sagrar campeão paulista.

A lei foi aprovada sob o n° 15.864 em 7 de outubro de 2013 – imagem ilustrativa acima.

Além disso, em seu Facebook, ele assume a torcida pelo Palmeiras:

beko

Ele já teve 28 projetos aprovados durante seu mandato na câmara. Um deles é a mudança do nome da rua na qual fica o portão principal do Palmeiras – antes Turiassu, agora Palestra Itália (Lei 16.167 de 22/04/2015).

A situação fez o Santos publicar uma nota de repúdio à declaração do vereador paulistano. Nela, o clube lembra que, já em 2015, Santos e Palmeiras disputaram a final do Campeonato Paulista e nenhum incidente foi registrado (confira abaixo a nota completa).

Além desta decisão, desde 2009 o clube recebe na Vila Belmiro decisões estaduais e nacionais sem registro de problemas: em 2009, Santos e Corinthians disputaram a decisão do Paulista; em 2010, o Vitória visitou o time paulista na final da Copa do Brasil; no ano seguinte, Santos e Corinthians novamente duelaram na final do Paulista; em 2012, Santos e Corinthians disputaram as semifinais da Libertadores no local; em 2013, o Santos recebeu o Corinthians mais uma vez na decisão estadual; e, em 2015, o Palmeiras visitou a Vila.

Nota oficial do Santos sobre o caso:

O Estádio Urbano Caldeira já recebeu nesta temporada a final do Campeonato Paulista contra o mesmo adversário das finais da Copa do Brasil, o Palmeiras, e nenhum incidente foi registrado.

O Santos FC preza pela segurança de seus torcedores e para isso tem o apoio irrestrito da Polícia Militar e de outros órgãos que garantem a integridade dos torcedores dentro e fora da Vila Belmiro.

A organização do esquema de segurança para grandes clássicos na Vila Belmiro é tratada sempre com antecedência, com inteligência e com responsabilidade.

“Profetizar” uma tragédia pode complicar o trabalho da PM. O Santos FC sempre prezou pela volta das famílias aos estádios (e recebeu muitas durante esta temporada) e repudia quaisquer atitudes ou declarações que possam gerar a violência.

A Vila Belmiro está pronta sim para receber um jogo deste porte, entre duas equipes grandes do estado de São Paulo e a diretoria alvinegra ressalta que confia no trabalho dos dirigentes do Palmeiras, em questão de segurança, na decisão marcada para 2 de dezembro no estádio do adversário.

Precisamos de união para realizarmos o espetáculo. O vereador e presidente da CPI das Torcidas Organizadas, Laercio Benko, é nosso convidado para conferir de perto que tragédias passam longe do Templo Sagrado do Futebol Mundial.

O Santos FC exige respeito.



Jornalista esportivo.