Ex-Olé Brasil-SP mostra interesses por clubes do interior paulista

O meio-campista Fernando Henrique, que atuou pelo Olé Brasil na Segunda Divisão do Campeonato Paulista, busca clubes para voltar às atividades na próxima temporada. O atleta conta com passagens por Noroeste, Inter de Limeira, Comercial e, recentemente, esteve no Pinguim.

LEIA MAIS:
Clássico paulista poderá ter encontro entre Obina e Eto’o na mesma equipe
Chapecoense contrata ex-lateral do Goiás e revelação do interior paulista
Destaque do Olé Brasil, volante não esconde desejo em defender clube da região

O atleta revela que mesmo sem disputar competições oficiais após saída do Olé, não deixa de trabalhar. “No momento estou sem clube, mas ainda mantenho minhas atividades físicas e estava jogando campeonato amador em Ribeirão Preto”.

“Meu desempenho no Olé brasil não foi o esperado, mas tive bom desempenho nas partidas que joguei. Após minha lesão, não consegui voltar aos gramados”, destaca o meia que, em exclusiva ao portal Torcedores.com, afirmou ter interesse em defender o Comercial.

Em sua primeira passagem pelo Leão do Norte, o meia revela que defendeu a equipe alvinegra em clássicos e foi destaque dentro de campo. “Enfrentei a Francana, Ferroviária e o grande Come-Ferro. Neste duelo, joguei bem que até o técnico me elogiou”.

Para a próxima temporada, Henrique aposta nos clubes da região de Ribeirão Preto e fala em possível oportunidade de voltar ao Comercial. “Minha expectativa é poder estar jogando. Não importa a divisão ou clube. Tive boa passagem por aqui [no Alvinegro da Joia] e espero fazer bom campeonato para estar ajudando o clube que me abrir as portas” diz o meia

Para ele, a proximidade com a família pode implicar na escolha do atleta. “A vida de jogador não é fácil. Pressão dentro e fora de campo e família é um diferencial para o esportista melhorar seu rendimento. Independente do clube, vou vestir o manto e honrar a camisa, diretoria e, principalmente, a torcida da equipe”, encerra.

Foto: Comercial FC



Ribeirão-pretano com orgulho e apaixonado por todas as modalidades esportivas. Jornalismo esportivo é uma das paixões que carrego em meu peito. Sonhar é o que mantém o Homem vivo. "O Homem não morre quando deixa de existir, e sim quando deixa de sonhar".