Após desertar, “Messi cubano” pode jogar na MLS em 2016

Os jogadores de futebol de Cuba têm pouca exposição no futebol mundial devido às restrições que o país impõe para os que defendem a seleção. Por isso, muitos deles procuram um futuro melhor no esporte e aproveitam as viagens do time nacional para desertar o país. Esse é o caso de Ariel Martínez, apelidado de “Messi cubano”, por sua qualidade com a bola nos pés, que aproveitou a última Copa Ouro, em julho deste ano, disputada nos Estados Unidos, para deixar a equipe.

LEIA MAIS:

Revelação da MLS rejeita renovação do New York Red Bulls e pode jogar na Europa

Mercado da bola: Cruzeiro faz proposta pelo melhor jogador da MLS em 2015

Franquia de Beckham em Miami tem entrada na Liga aprovada

Final da MLS teve audiência de 874 mil pessoas pela TV nos EUA

Após dois meses vivendo no país norte-americano, Martínez, de 29 anos, conseguiu um contrato para jogar no Charleston Battery, da United Soccer League (USL), considerada a terceira divisão dos Estados Unidos, e pôde jogar alguns minutos nos jogos finais do torneio.

Agora, de férias em Miami, Martínez espera uma chance de jogar na Major League Soccer (MLS), a primeira divisão do país. “Meu plano é jogar na MLS e vencer como profissional nos Estados Unidos”, disse ele ao jornal “Miami Herald”. “Tive a chance de jogar pelo Battery, equipe que me ajudou a regularizar meus papéis e, mesmo que tenha jogado só alguns minutos, foi uma grande experiência. Tenho as portas abertas lá para jogar a próxima temporada.”

Em novembro, o cubano passou por um período de testes no Houston Dynamo, que joga a MLS, mas ainda não foi contratado. Antes, ele já havia treinado por algumas semanas no Seattle Sounders. Segundo ele, a Ponte Preta já teve interesse em contratá-lo, mas a Federação Cubana nunca respondeu as consultas feitas pelo time de Campinas.

Antes de desertar, Martínez jogou 58 partidas e marcou 34 gols defendendo as cores de Cuba. O futuro do atleta deve ser definido nas próximas semanas.

Assista ao gol do “Messi cubano” na vitória de sua seleção sobre Belize, pela Copa Ouro 2013.

Foto: Getty Images