Conheça o final de jogo mais esquisito já visto no basquete

Depois de ver isso, talvez uma série de perguntas esteja pintando na sua cabeça: Por que com o jogo empatado ele estourou o relógio de propósito? Por que os dois times estão errando lances livres desse jeito? Por que eles não estão defendendo? Ninguém quer vencer? O que está acontecendo?

LEIA MAIS:
Jogador faz cesta do meio da quadra na NBA, mas seu próprio time a anula; assista

Contextualizando, aqui temos um jogo da última quinta-feira pela fase de grupos da Euroleague, para os menos habituados essa é uma espécie de Champions League do basquete europeu. A partida é disputada entre Darüssafaka Dogus, da Turquia, de verde, e Maccabi Tel-Aviv, de Israel, de amarelo.

O motivo de toda a loucura de erros propositais e jogadas questionáveis ocorreu por conta do regulamento adotado pela competição. Aqui os dois times estavam disputando a última vaga do grupo D.

Uma vitória do Darüssafaka os garantiria na frente do time israelense, mas o êxito, sob certas circunstâncias, do Maccabi, os faria empatar em número de vitórias com o time turco avançar à próxima fase.

As circunstâncias que poriam o Maccabi na frente do Darüssafaka são os critérios de desempate, estes critérios são os confrontos diretos e a soma dos placares agregados neste confrontos.

O time da Turquia havia vencido o primeiro duelo por 11 pontos de diferença, o que fazia com que a equipe de Tel-Aviv precisasse vencer com 12 ou mais pontos à frente para conseguir a desejada vaga.

Foi assim que o Maccabi Tel-Aviv, ao alcançar um empate por 65-65 com o pouco mais de um minuto restante no cronômetro, resolveu gastar todo o restante do tempo de jogo tentando forçar um empate para levar o jogo ao tempo extra com o objetivo de ter mais tempo na prorrogação para construir a diferença de pontos necessária para o avanço.

Então toda a insanidade começou com o time israelense estourando o cronômetro com o jogo empatado.

Na posse seguinte o Darüssafaka perdeu a chance de marcar pontos e quando o Maccabi recuperou a bola sofreu uma falta intencional. Nesta hora começou o festival de erros propositais de lances livres, pois o plano de jogo israelense, como dito, era de manter o empate neste final de jogo para buscar a diferença no tempo extra.

Em seguida a equipe turca teve a sorte de conseguir uma falta e a ordem do treinador foi de que apenas um dos lances livres fosse convertido.

Assim, uma cesta de quadra de dois ou três pontos não era o suficiente para os planos do Maccabi Tel-Aviv, que quando perdeu a bola, tentou recorrer às faltas para forçar o adversário, que foi quem começou a errar propositadamente os lances livres.

Ao fim, com seu plano de jogo frustrado, a equipe de Israel ainda marcou uma cesta de três e uma enterrada, criando uma diferença de quatro pontos, o que foi muito longe do suficiente para a classificação.

Vale um curioso destaque para o Maccabi Tel-Aviv, aquele mesmo que disputou o Mundial contra o Flamengo no ano passado e agora você talvez lembre de onde conhecia ele, que teve a maior média de público da competição, mesmo tendo sido eliminado.



Indie boleiro – perdidamente apaixonado por futebol e basquete, entusiasta do futebol americano e apreciador de tênis e boxe – carioca, estudante de comunicação na UTFPR – um fã de listas e pautas frias.