Demissão de Mourinho pode custar cerca de R$ 215 mi ao Chelsea

Divulgação/Chelsea FC

O Chelsea demitiu nesta quinta-feira o técnico José Mourinho. O português não vinha apresentando bons resultados e não resistiu à má fase. Apesar disso, o Chelsea pode ter ainda mais problemas caso o treinador não acerte em breve com um novo time: terá de pagar 50 milhões de euros (aproximadamente R$ 215 milhões) ao lusitano.

LEIA MAIS:
Mercado da Bola: Mourinho não é mais técnico do Chelsea
Esquentar privada e servir café. Veja o que mais o capitão do Chelsea já teve de fazer

 

 

Mourinho havia renovado contrato com o Chelsea em agosto. O novo compromisso do treinador tinha vigência até 2019. E a multa em caso de demissão seria bastante alta: R$ 215 milhões, de acordo com o jornal inglês “Daily Star”.

Conhecido como “Special One”, Mourinho estava em sua segunda passagem no Chelsea. Na primeira, treinou o clube entre 2004 e 2007 e conquistou dois títulos do Campeonato Inglês (2004/2005 e 2005/2006), uma Copa da Inglaterra e duas Copas da Liga Inglesa.

Em seguida, foi para a Inter de Milão, onde conquistou a Uefa Champions League em 2009/2010 – Mourinho já havia conduzido o Porto ao mesmo título na temporada 2003/2004.

Em 2010, o português chegou ao Real Madrid. Não conquistou a Uefa Champions League, mas foi campeão espanhol em 2011/2012, além de ter conseguido o troféu da Copa do Rei em 2010/2011.

Mourinho retornou ao Chelsea em 2013. Na segunda passagem, foi campeão inglês em 2014/2015. Mas na temporada atual, o time não vinha bem. Os “Blues”, atualmente, ocupam o 16º lugar no Campeonato Inglês, posto próximo à zona do rebaixamento.

Crédito da foto: Divulgação/Chelsea FC



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.