Destaque do Olé Brasil, volante não esconde desejo em defender clube da região

Destaque do Olé Brasil na campanha da Segunda Divisão do Campeonato Paulista desse ano, o volante Felipe Casimiro (dir. p/ esq.) desperta interesse em clubes do interior. O atleta atuou em 16 dos 18 jogos que o Pinguim da Mogiana fez na competição.

LEIA MAIS:
Belo? Loira do Tchan? Gabriel Jesus aparece com novo visual; veja como ficou
Santos tem Vila Belmiro penhorada por dívida com Pelé
Roupeiro do Milan é preso por roubar uniforme do clube

Black e BrancoO jogador chamou atenção depois de boas atuações com a camisa do Olé. Casimiro atingiu a média de 7 a 10 desarmes por partida. Ao final da competição, o atleta ficou perto de conquistar o acesso com o Pinguim. No último duelo no campeonato, a equipe perdeu para a Inter de Bebedouro e viu as chances de subir para a A-3 ficar distante.

“Fizemos uma boa campanha apesar das dificuldades, damos nosso máximo e fomos comprometidos no objetivo de passar à segunda fase. Ficamos vários jogos sem perder mais infelizmente saímos no último jogo”, destaca Casimiro.

Confira alguns lances do jogador com a camisa do Olé Brasil

Sem atuar desde o término da Segundona, o volante afirma não escolher time e espera acertar com algum clube para a próxima temporada. “Não tenho preferência. Sou de Ribeirão Preto e defender uma equipe daqui ou da região seria ótimo, porque sei o peso da cobrança e a responsabilidade de fazer o torcedor ser feliz”.

Segundo Casimiro, o atleta se dá bem quando honra o manto da equipe de defende. “O atleta tem que tratar a camisa que veste como sua segunda pele. Tem que honrar a profissão e dar valor ao clube que o acolheu e o que lhe fez escolher”.

Para 2016, o volante não esconde a vontade de estar de volta aos gramados. “A grande expectativa seria a disputa de uma A3 ou até mesmo uma A2, sempre no intuito de melhorar o nível”, afirma.

Foto: Reprodução/Facebook



Ribeirão-pretano com orgulho e apaixonado por todas as modalidades esportivas. Jornalismo esportivo é uma das paixões que carrego em meu peito. Sonhar é o que mantém o Homem vivo. "O Homem não morre quando deixa de existir, e sim quando deixa de sonhar".