Dirigente do Grêmio ironiza a baixa letalidade do ataque do Inter

Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

César Pacheco, vice-presidente de futebol do Grêmio, concedeu entrevista à Rádio Gaúcha nesta quarta-feira, exaltou os números do ataque gremista, que não contou com centroavante na maior parte da temporada, e aproveitou para cutucar a baixa letalidade do sistema ofensivo do arquirrival Inter do Brasileirão. O dirigente manifestou o desejo em contratar um “matador”, mesmo com as dificuldades do mercado.

LEIA MAIS:
Mercado da bola 2016: Galhardo fica mais distante do Grêmio
Giuliano elege o seu gol mais especial de 2015; confira

“Nós temos que ter uma criatividade muito grande (para contratar). Fizemos uma boa campanha no Brasileirão para um time que saiu desacreditado. Fizemos 52 gols no campeonato mesmo sem centroavante, enquanto nosso tradicional adversário, cheio de centroavantes, fez 39 no mesmo número de jogos. Uma diferença de 13 gols. Quem sabe, vamos trazer um matador para se juntar àqueles que vão ficar conosco”, projetou Pacheco.

O Grêmio voltará a disputar a Libertadores no próximo ano e para ser competitivo precisa manter o plantel e fazer contratações. Pacheco comentou as situações do Geromel e de Maicon. O zagueiro está emprestado pelo Colonia até julho do ano que vem e o volante tem contrato de empréstimo se encerrando em 31 de dezembro. A diretoria gremista ainda não encontrou em acordo com o São Paulo, dono dos direitos do meio-campista.

“São jogadores que vão ficar no Grêmio com certeza. É muito importante que o Maicon fique. O Geromel tem contrato até julho. Temos certeza que neste meio tempo, conseguiremos um prazo maior nesse contrato”, disse.

Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)