Paula Pequeno admite receio sobre a Olimpíada no Rio de Janeiro

03/10/2013. Crédito: Edilson Rodrigues/CB/D.A Press. Brasil. Brasília - DF. Jogadora Paula Pequeno durante jogo entre Brasília e Uniara, válido pela superliga feminina de vôlei, realizado no SESI de Taguatinga.

Bicampeã olímpica, atual maior pontuadora da Superliga e com um histórico extremamente vitorioso no vôlei brasileiro, Paula Pequeno, cedeu entrevista exclusiva ao Torcedores.com, em que a jogadora de 33 anos falou sobre sua relação com o Osasco, seu futuro dentro e fora das quadras e ainda mostrou se receosa aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro no próximo ano. 

LEIA MAIS
Thaísa é a nova musa do vôlei brasileiro. E beleza é só um dos motivos

Torcedores.com: Como você encara o ranking e o critério adotado pela Superliga?
Paula Pequeno: O objetivo do ranking é equilibrar as equipes, mas é preciso um pouco mais de maleabilidade em alguns casos para não prejudicar jogadoras e jogadores. Encontrar uma forma de fazer com que nossos atletas caibam nos times nacionais e não sejam obrigados a defender outros países.

Torcedores.com: Hoje você é a melhor atacante da competição com 167 pontos, mas o Brasília é apenas o 5º colocado na competição, como você encara essa situação?
Paula Pequeno: Tem muito campeonato pela frente e o nosso time está evoluindo a cada partida. Independente de performances individuais, precisamos buscar consistência como time, que é o que nos fará avançar na colocação.

Torcedores.com: Mesmo na vitória sobre Bauru por 3 a 0, você cobrou uma melhora da equipe, mais decisão e identidade. O que falta para o Brasília chegar a esse nível de maturidade?
Paula Pequeno: Ainda falta rodagem. A falta de jogos antes da Superliga compromete um pouco nos quesitos entrosamento e ritmo de jogo. Precisamos aproveitar cada momento para sermos mais eficientes tática e tecnicamente.

Torcedores.com: A Paula Pequeno tem uma história muito ligada ao Osasco, foram quase 10 anos de história. Ano passado circularam boatos que após a eliminação prematura do Brasília na Superliga você entrou na mira de seu ex-time. Houve negociação? E o que tem de verdade nisso?
Paula Pequeno: Osasco faz parte da minha vida, da minha história. As portas ficaram abertas porque aliás, foram 11 anos dedicados à cidade. Tenho uma ótima relação com o Luizomar, mas com relação à contratação apenas conversamos sobre o assunto. Não houve proposta.

Torcedores.com: Você já teve oportunidade de participar de três Olimpíadas (perdeu uma por uma lesão), sendo Ouro em outras duas, em uma com direito a MVP da competição. Com todos esses feitos e com seu currículo de onde vem a motivação aos 33 anos de idade?
Paula Pequeno: Ainda sou apaixonada pelo que faço, isso explica tamanha vontade e dedicação. Enquanto eu tiver essa paixão e saúde estarei dentro de quadra, porque realmente amo vôlei.

Torcedores.com: Como você vê a Olimpíada no Brasil? Acredita que o Brasil está preparado para receber um evento de tamanho porte? O Vôlei feminino tem chance de conseguir mais uma medalha de ouro?
Paula Pequeno: Confesso que tenho receio de como a cidade do Rio de Janeiro receberá os Jogos Olímpicos. Existem muitos atrasos nas obras e é um campeonato de muito gabarito onde todos os atletas e comissões são exigentes ao extremo. O que resta é torcer para que tudo dê certo e não gastem mais do que o necessário. Quanto a nossa seleção, tem todas as chances. Somos o time a ser batido, todos os olhos em cima do Brasil mas ao mesmo tempo temos um time muito competente que fará de tudo pra defender o título.

Torcedores.com: Ainda pensa em seleção ou nesse momento existem outras prioridades para a Paula Pequeno?
Paula Pequeno: Minha prioridade é fazer uma ótima Superliga, jogando em alto nível do começo ao fim. Fazer jus ao trabalho árduo que estamos fazendo, ao fato de ficar tantas horas longe da minha família e sair de quadra orgulhosa a cada partida. Uma coisa de cada vez.

Torcedores.com: Já faz plano para o futuro, para quando se aposentar das quadras? Vimos em seu site que você além de atleta divide seu tempo em outras três partes (palestra, escola de Vôlei e modelo).
Paula Pequeno: Tenho que fazer planos para o pós carreira. Apesar de não pensar em parar agora, já tenho uma empresa ESCOLA DE VOLEI PP4 que está de vento em popa, com unidades em alguns estados brasileiros. Tenho o sonho de fazer uma linha de sapatos e bolsas (coisas que sou apaixonada), pretendo fazer clínicas de teatro para engrenar na TV futuramente, já tenho a linha fitness PP4 e agora sou sócia da ENE (Escola Nacional de Esportes) que abrange todos os esportes. Além de palestras e clínicas que faço pelo Brasil. Está mais desgastante para administrar, mas é preciso fazer agora para colher frutos quando eu resolver parar de jogar.

Torcedores.com: Para finalizar, qual a mensagem que você gostaria de passar para todos os seus fãs e admiradores.
Paula Pequeno: Um ídolo não é nada sem os seus fãs. Quero deixar uma mensagem de pura energia, amor, sucesso e carinho por cada um deles. Agradeço pelo carinho e torcida de cada um de vocês, meu amados. A nação PP4 me orgulha muito e serei eternamente grata pelo carinho de sempre.

Crédito da foto: Edilson Rodrigues/CB/D.A Press.



Jornalista em formação. Fanático por esportes, principalmente futebol. Vivo em busca de desafios e oportunidades que a vida me proporciona.