Futebol e cinema: o filme que representa seu time em 2015

Reproducao Facebook Star Wars

A semana que passou foi marcada pelo lançamento do filme Star Wars: o despertar da força, sétimo capítulo da saga. O assunto tomou conta das redes sociais e fez a febre pelos Jedi voltar com força total. Aproveitando esse momento em que a conversa sobre cinema está em alta e que o futebol nunca deixa de ser assunto, o Torcedores.com elegeu um filme que resume o ano dos principais clubes brasileiros.

LEIA MAIS:

ESPN faz overdose de “Star Wars”. E teve gente que não gostou disso

Corinthians: Coach Carter- Treino para a Vida. Nesse filme, um técnico tem que reorganizar uma equipe de basquete com garotos indisciplinados e desacreditados, transformando-os em vencedores no jogo e na vida. No Corinthians, Tite teve que remontar o elenco após perder jogadores importantes, como Fábio Santos e Guerrero. Com o conhecimento tático e a disciplina do treinador, o Timão acabou o ano campeão brasileiro.

Palmeiras: O homem que mudou o jogo. Brad Pitt interpreta um gerente de um time norte americano de baseball, que usa as estatísticas para reestruturar a equipe. No Palmeiras, Alexandre Mattos foi contratado para recolocar o Palmeiras no caminho das vitórias. Com a reformulação do elenco e 25 contratações, Mattos foi o homem que mudou o jogo palmeirense em 2015, levando o time ao título da Copa do Brasil e, consequentemente, à Libertadores de 2016.

São Paulo: Nota dez em confusão. Um problema envolvendo duas jovens com o mesmo nome, uma estudante e uma prostituta, marca essa filme. Com ambiente político conturbado, o ano do São Paulo também foi marcado por muitas confusões nos bastidores. Dirigentes trocaram agressões e o presidente renunciou após ter uma conversa comprometedora gravada.

Santos: Não há vagas. Nesse filme, um casal vai se hospedar em um motel, mas acaba tendo que lhe dar com o perigo. O Santos tinha chance de chegar à Libertadores pelo Brasileirão ou sendo campeão da Copa do Brasil. Acabou perdendo a final da copa nacional para o Palmeiras e ficou fora do G4. Infelizmente, não há vaga na Libertadores para o Peixe em 2016.

Flamengo: Sonhar não custa nada. Nesse longa colombiano, quatro amigas fazem parte de uma companhia anti-guerrilha e sonham resgatar um alto valor em dinheiro que está em poder das FARC. O Flamengo também sonhou com a Libertadores em 2015, após engatar seis vitórias seguidas no Brasileirão. Entretanto, o Rubro Negro caiu de rendimento e terminou a competição no meio da tabela.

Fluminense: Férias frustadas. As férias do piloto de avião Rusty Griswold e sua família não saem como eles imaginavam nesse filme. A passagem de Ronaldinho Gaúcho pelo Fluminense também não foi do jeito que a diretoria esperava. O meia entrou em campo poucas vezes, ficou a maior parte do tempo machucado e rescindiu o contrato três meses após ter chegado às Laranjeiras.

Botafogo: De volta para casa. Nesse filme, uma executiva é mandada de volta à sua cidade natal por causa de seu trabalho. Quem também voltou para casa foi o Botafogo, que, com uma campanha segura, foi o campeão da Série B e está de volta à Série A do Campeonato Brasileiro.

Vasco: Rebaixados. Nessa comédia, dois funcionários passam de vendedores para secretários, sendo obrigados a trabalhar em cargos mais baixos. Situação semelhante viveu o Vasco no Brasileirão. Com uma campanha terrível no primeiro turno, a recuperação no segundo não foi suficiente e o time vai disputar a Série B em 2016.

Grêmio: Vamos à América. Nesse filme de 1935, um homem é levado da França para os Estados Unidos. O Grêmio também vai à América, só que para a do Sul, pois terminou o Brasileirão no G4 e vai disputar a Libertadores em 2016.

Internacional: Quase lá. Assim como as meninas do filme, que estão quase lá na vida adulta, o Internacional também ficou no quase em seus objetivos. Na Libertadores, parou na semifinal diante do mexicano Tigres e, no Brasileirão, não conseguiu entrar no G4, terminando o campeonato em quinto lugar.

Cruzeiro: Ouija 2- A Ressurreição. Nesse longa de terror, um espírito maligno é ressuscitado a partir de um jogo de tabuleiro. O Cruzeiro começou o Brasileirão mal e brigando contra o rebaixamento. Com a chegada de Mano Menezes, o time ressuscitou, começou a jogar bem e terminou na parte de cima da tabela, chegando até a brigar pela vaga na Libertadores.

Atlético MG: A esperança é a última que morre. Nesse longa nacional, Dani Calabresa interpreta uma repórter que tem a esperança de se tornar uma âncora de telejornal. Esperança também foi o que não faltou ao vice-campeão Atlético Mineiro no Brasileirão. O Galo perseguiu o Corinthians até onde deu, mas o time de Tite foi mais eficiente e acabou campeão.

Crédito da foto: Reprodução/Facebook oficial do filme Star Wars



Jornalista formado pela Universidade do Sagrado Coração (USC) de Bauru-SP. Meu esporte preferido é o futebol, mas também gosto de outros esportes olímpicos. Torcedor do Palmeiras.