Nem PES, nem FIFA: ‘Rocket League’ é eleito o melhor jogo de esportes/corrida

Reprodução/Facebook oficial

Rocket League, um game que consiste em uma espécie de futebol jogado por carros, foi o game que levou o troféu de melhor jogo da categoria esporte/corrida no Game Awards, premiação de videogames criada há apenas dois anos.

LEIA MAIS:
League of Legends: Natus Vincere anuncia equipe para 2016

Criado pela produtora Psyonix, o jogo deixou para trás candidatos de altíssimo nível para ficar com o troféu, surpreendendo muitos adeptos dos games que não esperavam.

Na disputa também figuravam Forza Motorsport 6, NBA 2K16 e os concorrentes mais que diretos e tradicionais, FIFA 16 e Pro Evolution Soccer 2016.

A inclusão de Rocket League na modalidade foi assunto do programa Match Making, da ESPN, um programa que conta com dois apresentadores e um convidado para falar das notícias semanais no mundo dos games.

Em debate polêmico entre os presentes na bancada, algumas dúvidas eram repetidas constantemente:

Será que não deveria existir um categoria separada para “esportes” e outra para “corrida”?

Rocket League não é bem um esporte, mas sim um simulador de esporte. Será então que não deveria ser criada uma categoria a parte para “simuladores de esporte”?

A questão é que existem muitos jogos que se encaixam na categoria esporte/corrida e os critérios de avaliação são desconhecidos. No programa, falasse até de um critério de avaliação cultural.

Isso porque no ano passado o vencedor do prêmio foi Mario Kart 8 e, na época, “memes” do personagem Luigi com o “olha da morte” circulavam de forma massifica por todo o mundo da internet. E nesse ano, o mesmo aconteceu com o jogo Rocket League após o lançamento. Assim, se esse fosse um critério, o game seria o mais cotado para vencer o prêmio.

E isso pode gerar outra dúvida:

Será que não poderia também ser criada então outra categoria? Como “jogo mais popular”? Algo que fosse mais relacionado à cultura.

Crédito da foto: Reprodução/Facebook oficial



Estudante de Jornalismo de 19 anos, buscando ingressar no meio do jornalismo esportivo. Já escreveu para o portal vavel.com e agora enxerga o torcedores.com como uma ótima oportunidade de mostrar seu trabalho e dar sequencia à uma carreira profissional.