Opinião: Como foi a troca entre Jadson e Pato para o São Paulo

Depois de 2 anos chegou ao fim a troca entre São Paulo e Corinthians que envolvia Alexandre Pato e Jadson. Ambos os jogadores estavam em baixa em suas respectivas equipes no momento da troca. Agora os dois conseguiram dar a volta por cima na carreira e ambos foram destaques do Tricolor e do Timão no ano. O Torcedores.com irá analisar como foi a trajetória de Pato no São Paulo durante esses dois anos

LEIA MAIS:
Opinião: Como foi a troca entre Jadson e Pato para o Corinthians

Alexandre Pato chegou ao Morumbi questionado, após um ano ruim no arquirrival Corinthians, o atacante não estava em alta e sequer era titular na equipe de Mano Menezes, como já havia atuado pelo time da Zona Leste no Paulistão daquele ano, não podia mais jogar por outra equipe, fato que fez Pato esperar mais de um mês para sua estreia oficial pelo São Paulo.

A estreia aconteceu em Maceió, contra o CSA em Alagoas, o São Paulo venceu por 1 a 0, mas Pato passou em branco, fato que não aconteceu em sua estreia no Morumbi. No jogo de volta contra a equipe Alagoana o Tricolor venceu a partida por 3 a 0 e Pato marcou um gol e foi aplaudido pela torcida.

O primeiro ano do atacante no São Paulo foi razoável, um ano de adaptação ao grupo e ao ambiente. Com a chegada de Kaká, jogador que atuou junto com o ex-camisa 11 do Tricolor no Milan, o seu desempenho melhorou e junto com Alan Kardec e PH Ganso formaram um excelente ataque no Campeonato Brasileiro. Terminando na segunda colocação da competição e assegurando vaga na Libertadores de 2015.

Já nesse ano Pato começou o ano embaixa, como todo elenco do São Paulo, após a saída de Kaká o grupo parece que sentiu ou se ‘acomodou’, no Paulistão o time dava sono, não tinha padrão tático e escalação fixa, o então atual técnico Muricy Ramalho usava o Estadual para um laboratório da Libertadores, coisa que não funcionou, o time penou para se classificar nas duas competições e Pato foi apenas um figurante nesse período.

O futebol do atacante só mudou e subiu de produção quando Osorio assumiu a equipe, com o treinador o jogador teve participação direta na boa e surpreendente campanha do Tricolor no Brasileirão desse ano, Pato anotou 10 gols na competição e foi o artilheiro do São Paulo.

Para se ter uma ideia de como Pato era eficiente Osorio comparou o jogador com grandes nomes da Europa. “Sobre Alexander, é nessa posição, de extremo, com perfil mudado. Eu acredito que estamos com um dos melhores, talvez o melhor do Brasil. Eu compararia com muitos da Europa, como Robben e Ribery, do Bayern, da direita e esquerda, como Di María, e estamos com Alexander como um dos possivelmente melhores”, afirmou.

Em 2015, o jogador teve o melhor ano da sua carreira, com 61 jogos, 26 gols (O maior número em uma única temporada), comparado com o primeiro ano do atacante no clube ele mais que dobrou a quantidade de gols, já que em 2014, o jogador balançou as redes em 12 oportunidades.

Como Pato foi decisivo para o São Paulo se classificar para a Libertadores de 2016, quando todo o time estava em baixa, é de se considerar que a troca foi razoável.Ele conseguiu produzir, marcar seus gols e dar assistência, com um papel quase que fundamental na trajetória Tricolor, tanto que a diretoria estudou a sua compra, fato que não foi concretizado pelo alto valor do atacante e pelo salário elevado, mas o jogador conseguiu recuperar um pouco seu prestígio e deixar o ano como artilheiro do clube.

Foto: Fernando Nunes / saopaulofc.net



Jornalista em formação. Fanático por esportes, principalmente futebol. Vivo em busca de desafios e oportunidades que a vida me proporciona.