Opinião: Há 20 anos, o Brasil se ajoelhava aos pés do Botafogo

RIO DE JANEIRO, BRAZIL - AUGUST 23: A general view of fans of Botafogo during the match between Botafogo and Chapecoense as part of Brasileirao Series A 2014 at Maracana stadium on August 23, 2014 in Rio de Janeiro, Brazil. (Photo by Alexandre Loureiro/Getty Images)

Falar sobre a conquista de um título é fácil, difícil é descrever a emoção daquele momento único, principalmente quando estamos falando do troféu mais importante já levantado por um dos maiores clubes de futebol do mundo, como é o Botafogo. Em 1995, vencer o Campeonato Brasileiro foi ter o reconhecimento material do que o Brasil já sabia desde os tempos de Garrincha e Nilton Santos: o Fogão é gigante!

LEIA MAIS:
Mercado da bola: Botafogo e Flamengo disputam lateral do América-MG
Mercado da bola: Botafogo consultou 3 atacantes em busca de camisa 9
Willian Arão aciona a Justiça e deixa o Botafogo
Túlio Maravilha provoca o Santos por título de 95: “Está lançado o desafio do Peixe”
Opinião: Hernane já comemorou gol zoando o Botafogo, agora não merece ser contratado

Quis o destino que o craque e ídolo alvinegro naquela jornada usasse a camisa de número 7, a mesma que fora imortalizada por Garrincha décadas anteriores. Quis o destino também que o goleiro Wagner encarnasse em pessoa a figura do lendário Manga. O Brasil, no dia 17 de dezembro de 1995, ficou de joelhos perante o Botafogo.

Para muitos alvinegros, aquele foi o maior time de todos os tempos, depois, é claro, da geração Nilton Santos, Didi, Garrincha e Quarentinha. Talvez eles estejam certos mesmo, pois, de fato, o time da Estrela Solitária se ressente de grandes equipes desde então.

Não obstante, para que não viu o Fogão da década de 1950, 1960 ou 1970, 1995 é o ápice do que significa ser botafoguense. Ter um país inteiro, diante dos seus olhos, reconhecer a superioridade do Botafogo foi espetacular e olha que já se foram 20 anos desde esse momento.

Foto: Getty Images