Opinião: O que esperar das oitavas da Champions League?

Crédito da Foto: Reprodução/Facebook Oficial da UEFA Champions League

A partir do próximo mês de fevereiro, a Champions League prossegue com suas oitavas de final. Entre os confrontos decididos em sorteio no último dia 14, alguns mais equilibrados, outros nem tanto. Veja como ficou a tabela da fase seguinte:

Paris Saint-Germain (FRA) x Chelsea (ING)

Benfica (POR) x Zenit (RUS)

Gent (BEL) x Wolfsburg (ALE)

Roma (ITA) x Real Madrid (ESP)

Arsenal (ING) x Barcelona (ESP)

Juventus (ITA) x Bayern de Munique (ALE)

PSV (HOL) x Atlético de Madrid (ESP)

Dínamo de Kiev (UCR) x Manchester City (ING)

LEIA MAIS:
Champions League: Veja os 10 brasileiros com mais jogos pelo torneio

Coincidentemente, os franceses do PSG enfrentaram justamente os ingleses do Chelsea na última e na penúltima Champions League. O time londrino se classificou na edição 2013/2014, enquanto os parisienses deram o troco no ano seguinte. Outro fato curioso desse confronto é que, em ambos casos, o que decidiu quem continuaria no torneio foi a história do gol feito fora de casa. Agora, já com um sentimento de dejá-vu, a partida ganha ares de clássico. Ambos são times de grande força na Europa, mas a fase do PSG é bem melhor que a do Chelsea, que vai muito mal no Campeonato Inglês – o que, conforme quem acompanha futebol sabe, não significa muita coisa, especialmente em uma competição da relevância da UCL.

Benfica e Zenit protagonizam um daqueles confrontos que podemos chamar de equilibrados, mas muito diferente da disputa mencionada entre os franceses e ingleses. Correndo por fora, especialmente o Zenit, ambos ganham o status de azarões, muito mais pelo peso dos adversários que estão na competição do que por eles próprios. Sem esquecer que, especialmente para o time russo, a condição de ser o azarão não atrapalhou nem um pouco na hora de eliminar favoritos.

Os belgas do Gent enfrentam o alemão Wolfsburg, que vai muito bem na Bundesliga e foi o campeão anterior da Copa da Alemanha. Também correndo como azarão, parece difícil o Gent aprontar algo de sensacional contra o time dos brasileiros Dante e Naldo.

Roma e Real Madrid será um confronto especial, muito mais pelo ponto de vista da tradição do que pelo equilíbrio de forças. Se é verdade que o time merengue não anda tão bem ultimamente, tendo tido derrotas no Campeonato Espanhol – uma delas acachapante, diante do seu rival histórico, o Barça –, também é fato que a Champions League tem a cara competitiva de Cristiano Ronaldo. Além disso, essa Roma não surpreende e pouco fez na fase de grupos. Provável vitória do time madridista nessa disputa.

Arsenal e Barcelona será outro desafio com um gostinho especial. Sempre enfrentando times ingleses nas oitavas ou quartas do torneio, o Barcelona está habituado a levar a melhor. Contra o próprio Arsenal foram quatro confrontos, todos vencidos pelo clube azul-grená, inclusive a final da edição 2005/2006, em que o time contava com Eto´o e Ronaldinho – e que teve Lionel Messi como estreante daquela edição, já sendo campeão logo de início. Ou seja, este já é outro clássico europeu marcante, e pela situação atual dos times em seus respectivos campeonatos, as chances do Barça são bem melhores que as do time londrino. Mas os catalães também já perderam decisões para times que não amedrontavam tanto, e na condição de quase favoritos – como aconteceu contra o Chelsea na semifinal de 2011/2012. Por isso, sabem que nada está ganho.

Outro clássico cheio de emoções, certamente, acontecerá entre os italianos da Juventus e os alemães do Bayern. Se, por um lado, a Juventus vem de um vice-campeonato na mesma Champions (posição que o clube conquistou por seis vezes no torneio), por outro, o Bayern continua sendo um dos times mais fortes da Europa. E ainda tem Guardiola no banco, o que traz, no mínimo, bastante temor a qualquer adversário, pois todos sabem que o catalão Pep é um devorador de títulos. As casas de apostas certamente registrarão mais votos a favor do clube alemão, mas que ninguém se assuste se, a exemplo do que ocorreu na temporada passada contra o Madrid, a Velha Senhora vencer.

PSV e Atlético de Madrid possivelmente terão um confronto com desfecho um pouco mais misterioso. Na fase inicial do torneio, o time holandês ajudou a mandar o tradicional Manchester United de volta para casa em um grupo que não era simples (e do qual ainda participavam o Wolfsburg e o CSKA). Do lado colchonero, com uma tabela um tanto mais abençoada nessa fase, foi fácil terminar como líder. Mas além da posição competitiva na Liga Espanhola, não se pode dizer propriamente que o time de Madrid leva vantagem.

Finalmente, o último confronto das oitavas, entre Dínamo de Kiev e Manchester City. Este embate teria tudo para considerar um amplo favoritismo dos ingleses, não fossem dois aspectos: a equipe ucraniana é “osso duro de roer”, e tem ganho experiência e desempenho gradativamente nos torneios europeus. O outro aspecto é culpa do próprio City: nos últimos anos, em situação de favoritismo nos diversos torneios dos quais participa, o time de Manchester tem decepcionado inexplicavelmente, e acaba passando uma imagem de “zebra ao inverso.” A continuar nessa toada, pode concluir o torneio indo embora para casa mais cedo, novamente.

Os confrontos das oitavas de final da Champions League têm datas marcadas para 16, 17, 23 e 24 de fevereiro próximo (jogos de ida) e para 8, 9, 15 e 16 de março (volta), com a final reservada para a cidade de Milão, dia 28 de maio. Quem acompanhar, certamente viverá grandes emoções até lá.

Crédito da foto: Reprodução



Redator, professor e compositor. Tive a honra de começar minha jornada no Departamento de Telejornalismo da Bandeirantes, junto a Mauro Beting. Fã dos esportes em equipe, sou um devoto dos torneios internacionais. Acredito que o futebol, como qualquer paixão, tem que ser vivido no coração e na mente. Sem excessos e com bom senso.