Palmeiras já teve “Bunda de Urso” e “Gente Boa” em campo; relembre outros apelidos bizarros

Getty Images

É verdade que não existe um campeonato de torcida mais criativa do Brasil, muito menos, do mundo. Mas, se existisse, a torcida do Palmeiras seria candidatíssima ao título. Que o digam alguns jogadores que já passaram pelo Verdão e que “sofreram” com a originalidade dos apelidos dados pelas arquibancadas.

LEIA MAIS:
Mercado da bola: Palmeiras mira contratação de Everton Ribeiro
Com mais de 50 jogadores, Palmeiras tem ótimas “moedas de trocas”. Listamos algumas

 

 

O Torcedores.com relembra aqui alguns atletas alviverdes que fizeram história mais pelo folclore do que, de fato, pelo talento com a bola nos pés durante a passagem pelo Palmeiras:

1) Diego Souza “Bunda de Urso”
Meia-atacante, jogou no Palmeiras entre 2002 e 2005 – teve, nesse período, breve passagem pelo Joinville – e ficou mais marcado pelo apelido “Bunda de Urso” do que, de fato, pelos gols marcados. Foi companheiro de Vagner Love na equipe que foi campeã da Série B do Campeonato Brasileiro em 2003.

O apelido, lógico, veio pelo tamanho avantajado do traseiro do atleta.

2) Cristiano “Calça Jeans”
Jogou em 2007 no Palmeiras e não deixou saudades. Atacante, ganhou o singelo apelido de “Calça Jeans” por causa de um gol perdido diante do Botafogo em 2007, único ano em que jogou pelo Verdão.

3) Max “Pedreiro”
Teve problemas com drogas, chegou a ser suspenso do futebol e voltou aos gramados há dois anos, pelo América-RN. Mas, antes disso, ganhou o apelido de “Pedreiro” no Palmeiras, onde atuou entre 2008 e 2010. Atacante, não deixou saudades e entrou para a história alviverde como lenda urbana de que teria trabalhado nas obras de reforma do estádio palmeirense.

4) Cristian “Mendigo”
A barba cheia fez com que o meio-campista, que jogou no Palmeiras entre 2005 e 2007, ganhasse o apelido de “Mendigo”. Recentemente, voltou a aparecer na mídia ao ser o camisa 10 do Ituano campeão paulista em 2014. Atualmente, está na Ponte Preta.

5) Adriano “Michael Jackson”

Caiu nas graças da Rede Globo ao participar com frequência do “Globo Esporte”. Veio do Bahia para o Palmeiras em 2011 e se “consagrou” ao marcar quatro gols sobre o Confiança, do Piauí, em um jogo válido pela Copa do Brasil. Já chegou ao clube com o apelido. Mas a passagem durou pouco e, em julho de 2011, foi negociado com o futebol chinês.

6) Patrik “Barriga de Cavalo”
Meia promissor, foi revelado pelo Palmeiras em 2007. Mas não conseguiu se firmar e ficou mais lembrado por ter “entregado” os apelidos de diversos jogadores. Mas o dele já era conhecido: “Barriga de Cavalo”, por ter voltado acima do peso após as férias.

7) Marcinho “Gente Boa”
Márcio Araújo (foto) estava até outro dia no Palmeiras. Não fazia grandes atuações mas não saía do time titular. Daí, veio o apelido para o ex-camisa 8 alviverde: “Gente Boa”, pois só isso explicava o fato de ter “vaga cativa” na equipe. Jogou no clube entre 2010 e 2013 e hoje defende o Flamengo.

8) Leandro “Banana”
Na certidão de nascimento do atacante, consta Leandro Pereira. Mas, para o torcedor palmeirense, o nome é outro: Leandro Banana. O atacante defendeu o Verdão de janeiro até agosto deste ano, quando trocou o Palmeiras pelo Brugge, da Bélgica.

9) Lúcio “Vagabundo”
Entre idas e vindas, vestiu a camisa do Palmeiras entre 2003 e 2007. E ganhou apelidos “simpáticos” da torcida, como “vagabundo” e “pior lateral do mundo”. Hoje, está no Santa Cruz.

10) Lincoln “Pé de Algodão”
O meio-campista teve o apelido revelado pelo então companheiro de time Patrik. O motivo: chutava muito fraco. Jogou no Verdão entre 2010 e 2011 e, atualmente, está sem clube.

11) Max “Pardalzinho”
O atacante chegou ao Palmeiras vindo do Vila Nova, de Goiás. Conhecido como Max Pardalzinho, virou Max Santos no Verdão. Mas não emplacou e logo foi negociado com o Goiás.

12) Marcelo Oliveira “TV Palmeiras”
O volante e lateral jogou no Verdão entre 2013 e 2014. Por suas participações na TV Palmeiras, ganhou o apelido. Veja o porquê:

13) Evandro “Seleça”
Meia, jogou no Palmeiras entre 2008 e 2009 e era um dos “xodós” de Vanderlei Luxemburgo. Ganhou o apelido de “Seleça” pela suposta habilidade que tinha no meio de campo do Verdão.

14) André “Balada”
O apelido do atacante André Neles era por razões óbvias. Jogou no Verdão em 2003, na campanha da Série B e chegou a defender a seleção de Guiné Equatorial (!).

15) Leandro “Buchecha”
Devido à semelhança com o cantor, o lateral-esquerdo ganhou o apelido de “Buchecha”. Chegou ao Palmeiras em 2007 e ficou até 2008. Retornou ao clube em 2012 e participou da campanha que levou o time à Série B do Campeonato Brasileiro.

Crédito da foto: Getty Images



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.