Paulo Nobre breca contratações de impacto para o Palmeiras em 2016

O Palmeiras é o time mais agressivo em busca de reforços para 2016, porém, até o momento, os três atletas confirmados pelo time (Roger Carvalho, Vagner e Régis) não são as contratações de impacto que o torcedor do Verdão espera. Especula-se que o clube trará Conca, Lucas Lima, Thiago Neves e até Paulo Henrique Ganso, mas o presidente Paulo Nobre brecou um pouco as expectativas.

LEIA MAIS:

Presidente do Palmeiras coloca panos quentes em discussão com a Crefisa: “Estou muito satisfeito”

Não dá para vencer todas! Palmeiras perde disputa por Vitinho com o Inter

Dirigente do Palmeiras comemora 2015 e crava: “Prontos para uma nova era de conquistas”

Cabem no seu time? Veja a seleção dos jogadores sem contrato após o Brasileirão 2015

Presidente do Santos fala sobre proposta do Palmeiras por Lucas Lima e critica Mattos

Em entrevista ao jornal “Estadão”, o mandatário do time alviverde comentou a a possível vinda de grandes contratações para o clube.

“O conceito grande nome é particular para cada um. O que digo é que todo jogador que é uma estrela, um dia não foi. A gente não pretende trabalhar com irresponsabilidade financeira pelo simples fato de estar na Libertadores. O Palmeiras precisa ser forte sempre e vamos atrás de quem julgarmos necessários em posições que gostaríamos de estar mais reforçados. Todas as contratações serão feitas pensando no retorno esportivo e não em marketing”, afirmou Paulo Nobre.

Para ele, o Palmeiras recuperou a confiança do mercado, mas tem de tomar cuidado para não se endividar novamente. “O Palmeiras é um dos primeiros clubes que os empresários procuram oferecendo jogadores, bem diferente do que aconteceu nos últimos anos. O que não pode é entrar no oba-oba e querer o jogador a qualquer preço. Há uns anos falaram aqui, quando tentavam repatriar um jogador, que o jogador vale o que a torcida acha que vale. Isso é uma das maiores imbecilidades que pode se falar em administração de futebol. Jogador vale o quanto ele pode dar de retorno. Temos de pensar como uma empresa, de forma fria e não emocional“, completou o presidente do Verdão.

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação