Presidente do Corinthians diz que não teve como segurar Jadson

Partida entre Corinthians x Joinville válida pela 27a. rodada do Campeonato Brasileiro de 2015 na Arena Corinthians, em São Paulo, SP, neste domingo(20). Foto: Rodrigo Gazzanel

O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, praticamente confirmou a transferência do meia Jadson para o Tiajnin Quanjian (CHN). De acordo com o mandatário alvinegro, apenas meras questões burocráticas precisam ser resolvidas antes do martelo ser de fato batido.

A proposta do time da segunda divisão chinesa foi sedutora demais e não houve como manter o camisa 10, que foi um dos destaques do ultimo Brasileirão, do qual o Timão chegou ao hexacampeonato nacional.

“Não teve nem negociação. O Jadson aceitou a proposta, optou por ir e o clube chinês vai pagar a multa rescisória. Os papéis já estão tramitando”, disse ao jornal “Estado de S. Paulo”.

A proposta feita pelo Tianjin foi de 5 milhões de Euros, equivalendo a quase R$ 21,5 milhões, que é a multa por quebra de contrato do atleta com o time de Parque São Jorge. Como Jadson deu seu aceite a proposta, o Corinthians não teve outra opção senão aceita-la, e assim receberá 30% do valor da transação (cerca de R$ 6,4 milhões) e o restante será dividido entre o atleta e seu representante, Marcelo Robalinho.

Esta foi a segunda tentativa de times do futebol chinês para levar Jadson e na primeira, ele disse não a investida, pois queria ser campeão no alvinegro. Porém, agora não houve como segurá-lo, principalmente pelo fato de ele não ter chances de ir para a Seleção Brasileira.

A equipe é comandada por Vanderlei Luxemburgo e já contratou Luis Fabiano. Além disso, mais um jogador brasileiro deve ser negociado com o Tianjim.

Foto: Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians