Relembre os melhores momentos do Corinthians em 2015

Foto: © Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

O Corinthians teve um 2015 com saldo positivo, embora tenha tido eliminações frustrantes no Campeonato Paulista, na Copa Libertadores e na Copa do Brasil. As decepções acabaram sendo apagadas no final da temporada com a campanha brilhante que culminou com o hexacampeonato brasileiro.

LEIA MAIS:
Quem foi bem e quem foi mal no Corinthians em 2015? Vote!
ENQUETE: Quem foi o melhor jogador do Corinthians em 2015?
Opinião: Como foi a troca entre Jadson e Pato para o Corinthians

O Timão disputou 67 jogos oficiais, com 41 vitórias, 16 empates e 10 derrotas. Marcou 117 gols e sofreu 54. Estatísticas à altura das tradições alvinegras.

O Torcedores.com relembra abaixo os melhores momentos da equipe em 2015. Confira!

 

04/02 – O cartão de visitas para a temporada

Logo nos primeiros dias de temporada, o Corinthians encarou a sua primeira decisão, contra o Once Caldas, na Arena, pela partida de ida da pré-Libertadores. Com um futebol envolvente, a equipe encaminhou a classificação à fase de grupos com uma goleada por 4 a 0, com gols de Emerson Sheik, Felipe, Elias e Fagner. O detalhe é que aos 26 minutos do primeiro tempo, Guerrero foi expulso. Mesmo com um a menos, Timão fez três gols.

 

08/02 – A primeira vitória na nova casa do rival o corintiano nunca esquece

Com o foco direcionado à partida de volta da pré-Libertadores, o técnico Tite poupou a base titular contra o Palmeiras, no Allianz Parque, pela primeira fase do Paulistão. Mesmo com a formação alternativa, o Corinthians mostrou superioridade e venceu o arquirrival (1 a 0), no primeiro clássico da nova casa alviverde. O talismã Danilo fez o gol.

18/02 – Uma atuação soberana em Itaquera

Corinthians e São Paulo se enfrentaram pela primeira vez na história da Copa Libertadores. Desde o apito inicial de Ricardo Marques Ribeiro, o Timão buscou o ataque, pressionando a saída de bola adversária. O São Paulo quase não teve chances. O alvinegro iniciou a sua campanha no grupo da morte da competição com vitória por 2 a 0, com gols de Elias e Jadson, para festa dos quase 40 mil torcedores presentes na Arena.

04/03 – A primeira vitória alvinegra na Argentina pela Libertadores

O segundo compromisso corintiano pela fase de grupos foi nada menos com o San Lorenzo, campeão da edição anterior. Com gol de Elias, o Corinthians fez 1 a 0 no adversário, no Nuevo Gasómetro, e conseguiu a sua primeira vitória na Argentina em jogos pela Libertadores. O triunfo foi dramático. O time do Papa Francisco desperdiçou muitos gols e parou na grande atuação do goleiro Cássio.

12/07 – A primeira goleada no Brasileirão. Pobre, Flamengo!

O Corinthians começou a driblar a desconfiança da imprensa e de seu torcedor com uma vitória maiúscula (3 a 0) sobre o Flamengo, no Maracanã, pelo Brasileirão. A equipe teve uma atuação perfeita e marcou os gols com Elias, Uendel e Jadson. O Timão não triunfava no Mário Filho há oito anos.

20/09 – Sai, espinha do peixe!

O Corinthians entrou em campo com a espinha do peixe entalada na garganta, após não ter conseguido vencer o Santos nos quatro jogos anteriores da temporada (três derrotas e um empate). Debaixo de um forte calor em uma manhã de domingo, o Timão dominou o rival do início ao fim, porém, só conseguiu os gols nos minutos finais com Jadson (duas vezes).

18/10 – Um furacão passou por Curitiba

O apelido do Atlético-PR é Furacão, porém, pelo menos por um dia, ele foi dado ao adversário. Com uma bela atuação na Arena da Baixada, o Corinthians goleou por 4 a 1 e embalou rumo ao hexa. Vagner Love (duas vezes) e Renato Augusto (duas vezes) fizeram os gols alvinegros. O Timão garantiu a vitória logo no primeiro tempo com uma atuação impecável. Foi para o intervalo com 3 a 0 de vantagem no placar.

01/11 – A prova da superioridade corintiana no Brasileirão

Se restavam algumas dúvidas sobre a qualidade do time e o merecimento da conquista do Brasileirão, elas foram sanadas com uma vitória espetacular sobre o Atlético-MG (3 a 0), na Arena Independência. O primeiro tempo foi muito equilibrado. Já a etapa final foi de um time só. Com atuação segura na defesa e letal no ataque, o Corinthians fez 3 a 0, com gols de Malcom, Vagner Love e Lucca. A torcida corintiana não se conteve e pela primeira vez soltou o grito de “É campeão”.

19/11 – O jogo do hexa

O Corinthians precisava do empate para assegurar o título com três rodadas de antecedência. Por outro lado, só a vitória manteria vivas as chances de o Vasco permanecer na primeira divisão. Foi um jogo tenso, com poucas chances de gol e muitos erros de passe. O Timão não jogou bem, destoando das atuações anteriores. O time carioca abriu o placar com Júlio César no segundo tempo, porém, Vagner Love deixou tudo igual. O empate em 1 a 1 foi o suficiente para o Timão conquistar o sexto título de sua história.

22/11 – A cereja do bolo

Talvez nem o torcedor corintiano mais otimista esperava um massacre em Itaquera. O técnico Tite se deu ao luxo de poupar os titulares e levou a campo uma formação recheada de reservas. Com um futebol digno dos considerados titulares, o Timão fez 6 a 1 no São Paulo, com gols de Romero (2), Bruno Henrique, Edu Dracena, Lucca e Cristian. Foi a maior goleada da história do Majestoso. Após o apito final de Péricles Bassols, o elenco deu a volta olímpica e o capitão Ralf ergueu o troféu.

 



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)