“Torcedor do Palmeiras vai nos amar mais que a Parmalat”, diz patrocinadora

Palmeiras crefisa
Crédiso de imagem: Divulgação

A relação entre o Palmeiras e Crefisa e FAM, seus principais patrocinadores de 2015, sofreu alguns abalos ao longo dos últimos meses. Tudo porque a Adidas queria lançar uma camisa retrô em homenagem à parceria vitoriosa do clube com a Parmalat dos anos 1990. O projeto não pegou bem para os novos parceiros, que ameaçaram acabar com o apoio. Entretanto, depois do título alviverde na Copa do Brasil, o casamento parece ter voltado ao normal.

LEIA TAMBÉM:
No Palmeiras, Crefisa quer superar Parmalat e não descarta comprar o Allianz Parque

Em entrevista ao ESPN.com.br, Leila Pereira, atual responsável pelas empresas, assegurou que o sucesso da nova parceria do Palmeiras será tamanho que os torcedores vão esquecer da dupla com a empresa de laticínios, que durou de 1992 a 2000.

“O torcedor do Palmeiras vai amar mais a Crefisa e a FAM do que amou a Parmalat. Não tenho dúvida (…) Vivemos do presente. O passado foi glorioso, mas o palmeirense vai amar mais a Crefisa e a FAM. Se depender do patrocinador, sem dúvida”, garantiu a mandatária de ambas as empresas.

Diferenças

A parceria entre Palmeiras e a dupla Crefisa/FAM é diferente do que era com a Parmalat. A empresa italiana acertou em 1992 uma co-gestão, sendo responsável também pela gestão do departamento de futebol. Em nove anos de casamento, o Palmeiras se tornou uma máquina de conquistar títulos.

RELEMBRE: Palmeiras e Parmalat, a parceria invencível do futebol brasileiro nos anos 1990

Parmalat Palmeiras

Em 1993, o clube pôs fim a um jejum de 17 anos sem troféus, entre eles a Libertadores de 1999, dois Campeonatos Brasileiros (1993 e 94), a Copa do Brasil (1998), a Mercosul (1998), a Copa dos Campeões (2000), dois Torneios Rio-São Paulo (93 e 2000) e três canecos do Campeonato Paulista, incluindo o de 1996 quando o Verdão marcou mais de 100 gols no torneio estadual.

Benefícios do atual elo

A Crefisa e a FAM investiram, em 2015, mais de R$ 100 milhões e ajudaram nas contratações do centroavante Lucas Barrios, do volante Thiago Santos, do zagueiro Leandro Almeida e na renovação com o também beque Vitor Hugo.

Para 2016, a expectativa é que o Palmeiras mantenha a tradição de títulos, em vista principalmente a Libertadores. “Espero estar exposta aqui a nossa taça da Libertadores. É isso que espero”, comentou Leila. Nesta semana, será a taça da Copa do Brasil que ficará à disposição do público alviverde na sede da FAM, na Rua Augusta, em São Paulo.

Palmeiras Crefisa

No que depender da vontade da empresária e também do marido, José Roberto Lamacchia, a torcida do Palmeiras pode esperar um time ainda mais poderoso para o futuro. “Os torcedores que são nossos ídolos. Não tem nada mais bonito que a torcida do Palmeiras. Fico sensibilizada. Estamos aqui para colaborar para que o Palmeiras seja maior a cada dia”, enfatizou Leila.



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.