Veja 9 curiosidades destes 80 anos de refundação do São Paulo que você não sabia

Foto: Divulgação / site oficial do São Paulo

O Tricolor Paulista foi fundado em 1930, mas após alguns anos conturbados, o clube foi refundado e começou a ser reconstruído do zero em 16 de dezembro de 1935, fato que fez o São Paulo ser batizado de “Clube da Fé”. Nesses 80 anos após sua refundação, o time do Morumbi acumulou algumas histórias curiosas que nem todo são paulino, mesmo o mais fanático, conhece.

LEIA MAIS:
Opinião: o que esperar do São Paulo em 2016?
Mercado da Bola 2016: Quem poderia substituir Luis Fabiano no São Paulo?

Veja 9 curiosidades da história do São Paulo:

1 – A BOLA BRANCA

Joaquim Simão Gomes, conhecido como “Seo” Joaquim, funcionário do São Paulo desde os tempos da Floresta (período de fundação do clube), dizia que ele havia sido o inventor da bola branca. Joaquim, cansado de procurar pelas bolas de capotão marrom perdidas no mato, resolveu pintá-las com tinta branca para facilitar a localização. A ideia agradou até mesmo os jogadores, nas partidas noturnas.

2 – O CACHORRO MINELLI

Em 1977, o técnico recém-contratado do São Paulo, Rubens Minelli, deu a braçadeira de capitão para o destemido volante Chicão. Exigente, Minelli sempre dava gritos para orientar Chicão em campo:

– Chicão, vai para lá!
– Chicão, fica na posição!
– Chicão, corre!
– Chicão, marca!

Nessa mesma época, Chicão ganhou um cachorro. E como “homenagem” ao treinador do Tricolor, colocou o nome de Minelli no cão. O resultado disso foi cômico. Chicão agora também passava a gritar:

– Minelli, senta!
– Minelli, levanta!
– Minelli, corre!
– Minelli, vem cá…

3 – UNIFORME DA SORTE

No passado, diversas vezes outros clubes já entraram em campo para jogar com o uniforme do São Paulo. Em 1949, o XV de Piracicaba e o Ypiranga se enfrentaram na semifinal do Torneio Início do Campeonato Paulista. Os dois clubes eram alvinegros, então o XV optou por atuar com a camisa branca do São Paulo, e venceu a partida.

Em 1950, pelo Campeonato Brasileiro de Seleções, a Seleção Gaúcha também venceu, por 2 a 1, a Seleção Baiana, usando o uniforme listrado do Tricolor.

Na década de 30, o Hakoah All-Stars, time da colônia judaica americana, enfrentou um time formado por jogadores do São Paulo e do Palestra Itália. O Hakoah entrou em campo com o uniforme branco do São Paulo, e pra variar, venceu por 3 a 2.

4 – A FALSA MORTE DE FRIEDENREICH EM GUERRA

Durante a Revolução Constitucionalista de 1932, o jogador do São Paulo e destaque do futebol na época, Friedenreich, foi defender o Estado de São Paulo naquela guerra. No Rio de Janeiro, a rádio PRAX anunciou a morte do craque e o fato foi notícia no mundo inteiro. Mas o boato foi desmascarado e Friedenreich ganhou as manchetes após a vitória do São Paulo sobre o Sírio, por 4 a 0.

5 – O PRIMEIRO CAMPEÃO PROFISSIONAL

O futebol profissional no Brasil se iniciou em 1933, e naquele ano, o São Paulo se tornou o primeiro campeão. O Tricolor foi o Campeão Paulista de Segundos Quadros, o popular “aspirante”, invicto e com duas rodadas de antecedência.

6 – PRIMEIRO GOL DE GOLEIRO

Ao contrário do que muitos devem pensar, Rogério Ceni não foi o primeiro goleiro a balançar as redes com a camisa do São Paulo. Na verdade, um ano e meio antes de Ceni marcar seu primeiro gol, o goleiro Moscatto fez um gol em cobrança de pênalti contra o Uberlândia, dando vitória ao time do Morumbi.

7 – TAÇA MAIS ANTIGA QUE O SÃO PAULO

O Tricolor possuía uma taça que era mais antiga que ele mesmo. Mas ela não foi conquistada pelo clube, e sim por um time de várzea chamado São Paulo Football Club, em 1910, que foi derrotado ao tentar entrar na Liga e deixou de existir, doando a taça para o São Paulo original. Hoje, o paradeiro dessa taça lendária é desconhecido.

8 – O BODE AUGUSTO

Acredite: “Tira o bode” e “Deixa o bode” já foi o nome de duas organizações políticas do São Paulo. Isso se deve ao bode Augusto. O clube era dividido entre os que se importavam e os que não davam a mínima para o bode. Abusado, Augusto chegava a furtar e devorar maços de cigarro de torcedores em treinos. O São Paulo enviava às ruas um esquadrão de resgate quando o bode desaparecia. Em 1955, Augusto morreu após ser atacado por cachorros de rua.

9 – A MOEDA QUE CAIU EM PÉ

Em 1943, se jogassem a moeda e desse cara, o Palmeiras seria campeão, se desse coroa, o Corinthians conquistaria a taça. Após ver o fato se repetir por anos, o então presidente do São Paulo, Frederico Menzen, questionou:

– “E o São Paulo?”
– “Só se a moeda cair em pé”, ironizavam os rivais.

Porém, um milagre aconteceu: a moeda caiu em pé. Para comemorar, a torcida do Tricolor saiu em desfile pelas ruas com um carro que portava no alto a bendita moeda.

 

Foto: Divulgação / site oficial do São Paulo



Estudante de Jornalismo da Universidade São Judas. Comecei o ensino superior fazendo exatas, mas apanhei mais que o Brasil contra a Alemanha na Copa de 2014, todo dia era um 7x1 diferente. Então decidi fazer o que eu amo mesmo. Não nasci chorando.