VIDEO: Os 25 anos do mais corintiano dos títulos nacionais

Em pé: Giba, Jacenir, Marcelo, Guinei, Márcio e Ronaldo; Agachados: Fabinho, Wilson Mano, Tupãzinho, Neto e Mauro.

O dia 16 de dezembro é certamente um dos mais felizes para a torcida corintiana. Não apenas pelo fato de festejar hoje os três anos do bicampeonato mundial de clubes, mas também por comemorar os 25 anos do primeiro título brasileiro da história do clube de Parque São Jorge.

Os 25 anos do mais corintiano dos títulos nacionais

O segundo jogo da final do Brasileirão de 1990 opunha Corinthians e São Paulo, sendo que o alvinegro entrava em campo com a vantagem do empate, já que tinha vencido a partida anterior, no dia 13, pelo placar de 1 a 0, gol de Wilson Mano. Ao Tricolor restava fazer dois gols de diferença para acabar com sua sina de perder decisões nacionais em casa. Porém, o dia era alvinegro e até mesmo a Globo acabou derrotada naquele domingo de sol na capital paulista.

A campanha começou com uma derrota por 3 a 0 para o Grêmio, em Porto Alegre e o comandante era o comerciante de carros, Zé Maria, que pouco durou no cargo. A derrota, somada ao fracasso no Paulistão daquele ano iria detonar uma série de mudanças no clube e uma delas foi a chegada de Nelsinho Baptista, vice-campeão paulista com o Novorizontino, naquela que é conhecida como final caipira da competição.

Aos poucos o elenco, recheado de jovens formados no “Terrão”, assimilou as ideias de Baptista e fez uma campanha digna naquela competição, tanto que foi o quarto melhor time na fase de classificação, que levou oito times à fase de mata-mata.

Nas quartas, o Timão passou pelo Atlético-MG, com placares de 2 a 1 – em São Paulo e 0 a 0, em Belo Horizonte. Nas semifinais, o rival foi o Bahia, com 2 a 1 na ida no Pacaembu e 0 a 0 na Fonte Nova. O adversário na final foi o São Paulo, que despachou Santos (1 a 0, na Vila Belmiro e 1 a 1 no Morumbi), e Grêmio (2 a 0 n Morumbi e 1 a 0 no Olímpico).

O jogo de ida da final foi 1 a 0 para o alvinegro e agora falaremos como foi o jogo decisivo.

Assim que foi dado o apito inicial por Edmundo Lima Filho, os dois times começaram avaliando o comportamento um do outro e o primeiro lance de perigo foi do São Paulo, que aos 12 viu o zagueiro Ivan cobrar uma falta com perigo, passando perto do gol de Ronaldo. Pouco depois, Eliel perdeu uma valiosa chance num cruzamento de Mario Tilico.

No minuto 30, Tupãzinho deu mostras de que poderia decidir o jogo, ao pegar uma bola no meio, arrancar para o ataque e chutar forte, para fora.

No começo do segundo tempo, Neto teve uma boa chance de fazer o gol, mas foi superado por Antonio Carlos. Contudo, o sofrimento alvinegro terminou com o gol que sacudiu o praticamente alvinegro Morumbi, já que dos doze gomos de arquibancada apenas dois eram ocupados pela torcida são-paulina. Aos nove, Neto acionou Tupãzinho, que tabelou com Fabinho e chegou na área limpando Ivan. Ele poderia ter concluído de cara para o gol, mas devolveu para Fabinho, que chutou mascado. Zetti tocou na bola tentando mandar para fora da área, só que Tupãzinho veio de carrinho e empurrou para o fundo da rede do Tricolor. Corinthians 1 a 0.

A festa já estava grande, e nem mesmo a expulsão conjunta de Bernardo pelo São Paulo e Wilson Mano pelo alvinegro (após troca de farpas, ofensas, chutes e agressões) diminuiu a alegria alvinegra. Com o placar já favorável ao Timão, Nelsinho sacou Neto e colocou Ezequiel. Pouco antes, Mauro saiu do time para a entrada de Paulo Sérgio. Telê Santana, treinador do São Paulo tirou Mario Tilico e Raí para as entradas de Zé Teodoro e Marcelo Conti. Claro que o time são-paulino partiu para o desespero e não conseguiu sequer empatar o jogo. Para o Corinthians era só questão de esperar o apito final e festejar a sua primeira conquista nacional, que teve impacto até na briga das TVs no domingo. Enquanto a Globo mostrou para todo país o “Domingão do Faustão”, a Bandeirantes mostrou para todo o país, incluindo São Paulo – Capital o jogo e bateu a rival, ficando com o primeiro lugar na audiência.

Confira a ficha técnica da Final de 1990

SÃO PAULO 0 x 1 CORINTHIANS

Local: Morumbi (São Paulo);
Juiz: Edmundo Lima Filho (SP);
Público Presente: 100.858 espectadores;
Gol: Tupãzinho 9 do 2º tempo;
Cartão Amarelo: Flávio, Márcio e Jacenir;
Expulsão: Bernardo e Wilson Mano 15 do 2º;

CORINTHIANS: Ronaldo. Giba, Marcelo, Guinei e
Jacenir; Márcio, Wilson Mano, Tupãzinho e Neto
(Ezequiel); Fabinho e Mauro (Paulo Sérgio).
Técnico: Nelsinho Baptista.

SÃO PAULO: Zetti, Cafu, Antônio Carlos, Ivan e
Leonardo; Flávio, Bernardo e Raí (Marcelo);
Mário Tilico (Zé Teodoro), Eliel e Elivélton.
Técnico: Telê Santana.