7 dias para o Superbowl 50: O Evento

(Créditos da Foto: NFL.com)

Faltam apenas 7 dias para um dos maiores acontecimentos esportivos do mundo. O “Super Bowl”, a data mais importante do esporte americano está chegando,  e com a proximidade desta data importante, o Torcedores.com estará com um texto especial todos os dias as 21h30, até a chegada do kickoff decisivo entre Broncos x Panthers.

A história do “Super Bowl” começa em 1967, quando foi realizada a primeira disputa do evento, num confronto envolvendo o vencedor da AFC (American Football League) contra o vencedor da NFC (National Football League). Lembrando que foi apenas a partir de 1960 que se iniciou o processo da American Football League (na época, AFL) se unir a NFL, pois antes realizava seu próprio campeonato e rivalizava com a mesma. O nome “Superbowl” teria sido criado por Lamar Hunt, que era dono do Kansas City Chiefs. A origem do nome seria por causa de um brinquedo que seus filhos brincavam chamado “super ball”

O primeiro “Super Bowl” foi disputado em 15 de janeiro de 1967 no Los Angeles Memorial Coliseum, para um público de 61.946 pessoas. A Califórnia viu o Green Bay Packers se tornar o primeiro campeão do SB, vencendo o Kansas City Chiefs por 35 a 10. Desde então, o evento foi sendo realizado a cada ano até os dias atuais. A primeira edição foi um sucesso de arrecadação, interesse e audiência, com mais de 51 milhões de telespectadores.

Falando em audiência, hoje em dia é habitual o evento passar da marca de 100 milhões de espectadores apenas nos Estados Unidos. Por lá, o “Super Bowl” mais assistido da história foi o “Super Bowl XLV”, realizado em 2011, na vitória do Green Bay Packers sobre o Pittsburgh Steelers, por 31 a 25. O jogo também foi expressivo pela presença de público no Cowboys Stadium, superando a marca de 100 mil pessoas no estádio.

Com a audiência, temos os patrocinadores (ou no caso, um único patrocinador). Desde a primeira edição, o evento dá espaço a apenas um espaço publicitário de 30 segundos, destinado a uma empresa que esteja disposto a depositar milhões nessa publicidade “valiosa”. Sim, com o crescimento do evento, tivemos o crescimento do valores. No “Superbowl I”, o comercial valeu apenas $37,500. Entretanto, o espaço publicitário do “Superbowl 50” está avaliado em 5 milhões de dólares. Desde 2011, o valor tem acrescido de forma consecutiva, chegando este ano ao valor mais caro da história do evento. Nesse espaço publicitário, a determinada empresa que compra-o normalmente mostra alguma novidade para o mercado.

As novidades não aparecem apenas nas publicidades. É eventual também a emissora detentora dos direitos nos Estados Unidos estrearem novos visuais ou inovações em suas transmissões no “Super Bowl”. Nos EUA, atualmente três se revezam nas transmissões (CBS, FOX, NBC), tendo, de dois em dois anos cada uma, a exclusividade total do evento em território americano (com exceção de 1967, em que a CBS e a NBC compartilharam a transmissão). Como o “Superbowl” é um evento de extrema audiência, também é eventual a emissora transmissora estrear uma novidade em sua programação logo após o término do jogo, para extrair o maior número de interesse e audiência possíveis.

A segurança do “Superbowl” também é levada a sério, principalmente a partir do “Super Bowl XXXVI”, o primeiro depois dos ataques de “11 de setembro”, quando o Serviço Secreto norte-americano assumiu o esquema de segurança do evento desde então. Um verdadeiro batalhão de seguranças e eventuais revistas por todo o público que entra no estádio antes do jogo decisivo. O que também cerca o evento (e que também rende muito retorno financeiro) é o “Halftime Show”, com um nome expresso do cenário mundial da música se apresentando no campo de jogo durante o período de descanso dos jogadores, mas isso será mais explorado em um texto específico.

Retornando ao jogo em si, o maior campeão do Super Bowl é o Pittsburgh Steelers, com 6 títulos, seguido pelos Dallas Cowboys e San Francisco 49ers, com 5 títulos cada. Entre as ligas, vantagem parcial da NFC, com 24 títulos, contra 21 da AFC. O time que mais disputou o Superbowl foram os Steelers (6-2), os Cowbots (5-3), os Patriots (4-4) e os Broncos (2-5), todos com 8 participações cada. Os Texans, Jaguars, Lions e os Browns ainda não participaram de nenhuma edição. O time que mais decidiu a NFL sem ser campeão foi o Buffalo Bills, com 4 derrotas. Uma curiosidade, o estádio a ser jogado a decisão é definido antes do início de cada temporada, mas até hoje, nenhum time conseguiu decidir a NFL jogando em casa, sempre sendo eliminado semanas antes do Superbowl ocorrer.

Por último, o nome do troféu dado ao campeão da temporada da NFL se chama “Vince Lombardi”, uma lenda do futebol americano, técnico campeão pelos Packers em 5 campeonatos e dois Superbowls.

Bom, esse foi apenas um resumo da história do Superbowl, um dos maiores eventos esportivos do planeta. Acreditem, sua história é muito maior.


(Créditos da Foto: NFL.com)



Vocação jornalística e esportiva desde a infância. Colaborador desde 2015 com matérias/artigos, principalmente nas coberturas do automobilismo, futebol americano e esportes eletrônicos.