Antes de ser preso, traficante mexicano queria comprar o Chelsea, diz jornal

Crédito da foto: Twitter

O futebol não está a venda, mas existem diversos clubes que negociam suas ações no mercado financeiro e, em dados momentos, ficam sob administração de magnatas bilionários, como é o caso Chelsea, tradicional time de Londres que há uma década é controlado pelo russo Roman Abramovich.

LEIA MAIS:
Van Gaal se irrita em entrevista e ofende repórter: “Você também, gordo”
Atacante Téo Gutiérrez falta a treino e posta foto na praia; veja
Jornal inglês destaca sucesso da filha de Romário na internet: “Vai roubar o lugar do pai”
Saiba quais são as camisas dos times europeus mais vendidas no Brasil
Vídeo: Ronda Rousey faz ensaio sensual para campanha de roupa
Diego Costa se irrita e quebra parede de estádio com soco

Ele é, provavelmente, o maior dos magnatas que adquiriu um clube de futebol em termos de sucesso dentro de campo. Campeão de quase tudo o que disputou após ser adquirido pelo russo, o Chelsea é um exemplo que diversos outros times desejam seguir.

O sucesso dos azuis, no entanto, não chama a atenção apenas para que outros bilionários adquiram clubes de futebol. O próprio Chelsea, segundo o o jornal “Sport”, de Barcelona, é alvo de interesse desses homens de elevadíssimo poder aquisitivo e quase foi comprado pelo traficante mexicano Joaquím Guzmán, mais conhecido como El Chapo.

Segundo a reportagem, o mexicano pretendia oferecer 868 milhões de dólares (R$ 3,4 bilhões) para tirar o clube inglês das mãos do magnata russo Roman Abramovich. Contudo, sua prisão pelas autoridades mexicanas deve ter tornado mais difícil a concretização do negócio.

Crédito da foto:  Twitter