Bauza vê Lugano como seu interlocutor dentro de campo: “Ele não vem só para jogar”

Divulgação/SPFC

Diego Lugano contou com a idolatria da torcida do São Paulo para voltar ao clube. Mas foi preciso uma conversa de mais de três horas para que o zagueiro convencesse Eduardo Bauza de que ele seria uma peça importante para o elenco tricolor em 2016. O argentino foi até Montevidéu, no Uruguai, em dezembro do ano passado para resolver de maneira direta suas incertezas sobre as condições físicas e técnicas do beque. Depois do bate papo, além de avalizar a chegada do zagueiro, de 35 anos, Bauza indicou que Lugano será importante não só futebolisticamente, mas por sua liderança dentro de campo.

Leia Mais: Bauza quer que São Paulo “seja um rival complicado para os adversários”
Bauza quer “melhorar” cabeça de Ganso para fazer meia voltar à seleção

Bauza admite desejo de ter Calleri e pede mais três reforços para o São Paulo

“Como ele próprio disse: ‘Venho para ser campeão’. Ele não vem só para jogar. Ele assume naturalmente a liderança por sua maneira de ser. Vai me ajudar bastante porque todos os técnicos necessitam que sua palavra tenha continuidade dentro do plantel. Ele é um líder positivo e vai jogar para fazer a equipe crescer. Vai nos ajudar nessa função”, afirmou Bauza, em entrevista coletiva nesta sexta-feira (15).

O treinador deixou claro que a conversa que teve com Lugano foi fundamental para que o defensor voltasse ao São Paulo após dez anos de sua primeira e vitoriosa passagem.

“Todos sabemos da sua liderança na equipe. Quando tive a oportunidade de falar com ele, me interessava saber como ele estava, qual era a intenção dele neste retorno. Sabia que era um jogador que a torcida gostava. Aí, depois de três horas falando, eu notei ele com muito desejo de voltar.”

Mas apesar de não ter o mesmo vigor físico de quando foi um dos jogadores fundamentais nas conquistas do Paulista, Libertadores e Mundial (em 2005) e do Brasileiro (2006), Bauza não pretende, ao menos por enquanto, jogar com três zagueiros para poder facilitar a atuação de Lugano.

“Por enquanto, o que temos de fazer é colocá-lo em condições, para que possa estar fisicamente bem para jogar. Ele ainda não pode. Creio que precisa de mais uma semana. Não creio que jogaremos com três zagueiros. Não descarto, não sou preso aos sistemas. O mais importante são os jogadores, então, em algum momento, se estiverem todos bem, podemos jogar com os três atrás”, finalizou Bauza.



Jornalista que gosta de boas histórias e grandes personagens, não importa se dentro ou fora de campo