#EsseDiaFoiLoko: O ‘Deus da Raça’ abriu as portas para o mundo

Decisões de campeonato sempre marcam, mas para muitos, umas marcam mais que outras e para a torcida rubro-negra, o estadual de 1978 está entre as lembranças mais gratas. A razão é simples, um gol, de um zagueiro, além do título carioca, marcou o ponto inicial da geração mais vitoriosa do Clube de Regatas do Flamengo.

O Deus da Raça abriu as portas para o mundo

O dia 3 de dezembro de 1978 teve no Maracanã uma das partidas mais marcantes de sua história. De um lado, um jovem time do Flamengo querendo uma conquista para afirmar a geração de Zico, Julio Cesar, entre outros. Do outro, o Vasco, que tinha Leão, Abel e Roberto Dinamite como estrelas. O campeonato foi disputado no sistema de turno e returno e os dois chegavam em condições de ficar com a taça. O Vasco vinha com uma campanha de dez vitórias consecutivas, somando 20 pontos e o Flamengo tinha 19 pontos (na época, a vitória valia 2 pontos).

O dia foi louco para o lado vermelho e preto

O jogo começou com o Vasco no ataque, mas o Flamengo sabia se defender, embora sentisse falta de jogadas pelas pontas e não contava com Cláudio Adão naquele jogo. Entretanto, o ‘Mengo’ teve três chances de gol contra uma, nos acréscimos para o Vasco.

Na segunda etapa, aos 14, Dinamite foi flagrado em impedimento, só que ele não teria participado da jogada, algo que gerou muitas reclamações do cruzmaltino. Contudo, o jogo seguia sem gols e o final da partida se aproximava, com resultado favorável ao Vasco.

Enfim, o gol libertador

Aos 38, Guina tenta ganhar de Rondinelli e chuta para fora a melhor chance vascaína de fazer o gol e vencer o jogo e o futebol costuma cobrar caro chances desperdiçadas em decisão de título. No minuto 40, Junior recebe pela lateral-esquerda e lança na área. O zagueiro Marco Antonio afasta para a linha de fundo. Escanteio marcado. Zico vai para a direita do ataque e cobra de pé direito, um tiro alto para o meio da área. Rondinelli aparece e sobre mais que Abel e testa firme para o fundo da rede defendida por Leão. Flamengo 1 a 0 (Há um video deste gol logo abaixo).

O tento enlouqueceu a torcida, já que aquele resultado daria o título ao rubro-negro e impediria a segunda festa seguida do maior rival. Ainda tivemos aos 45 uma troca de agressões entre Guina e Zico, que resultou na expulsão de ambos e paralização de cinco minutos. O jogo seguiu até os 54 e foi encerrado para a festa do Flamengo, que dali rumou para um tri estadual, três Brasileiros, uma Libertadores e um Mundial de Clubes em 1981.

Ficha Técnica
Flamengo 1×0 Vasco
Local: Estádio Mário Filho – Maracanã
Data: 03-12-1978
Árbitro: José Roberto Wright
Público: 120.433
Gol Rondinelli 42 do segundo tempo.
Cartões vermelhos Guina e Zico

Flamengo: Cantarelli, Toninho, Manguito, Rondinelli e Júnior, Carpeggiani, Adílio e Zico, Marcinho, Cléber(Eli Carlos) e Tita(Alberto). Técnico Cláudio Coutinho

Vasco: Leão, Orlando, Abel, Gaúcho e Marco Antonio, Helinho, Guina e Paulo Roberto, Wilsinho(Paulo César), Roberto e Ramon(Paulinho). Técnico Orlando Fantoni

Foto: Reprodução Youtube