FIFA suspende dirigente ligado à escolha dos países-sede das Copas de 2018 e 2022

Foto | Logo Oficial da FIFA

A FIFA comunicou, por meio de seu Comitê de Ética, que baniu o dirigente Harold Mayne-Nicholls, ex-presidente da federação chilena de futebol, por um período de sete anos. O motivo da suspensão ao então funcionário da entidade máxima do futebol foi a infração do artigo 20 do Código de Ética da FIFA, que não permite propor ou aceitar privilégios.

Responsável por avaliar os países que apresentavam suas candidaturas a sede das Copas do Mundo de 2018 e 2022, o dirigente foi suspenso por ter solicitado a uma organização relacionada ao comitê candidato a hospedagem e treinamento de familiares, como seu cunhado, seu sobrinho e seu filho.

O britânico “The Guardian” informou que o contato foi feito com uma organização ligada à candidatura do Qatar, para a Copa de 2022.

De acordo com o comunicado do Comitê de Ética da FIFA, os pedidos foram realizados dias após vistoria ao comitê candidato quando o então dirigente liderava a equipe de avaliação, antes da confirmação final dos países sede para os próximos dois Mundiais: Rússia, em 2018, e Qatar, em 2022.

O cartola tem a chance de recorrer da punição no Comitê de Apelação da FIFA.

Foto | Logo Oficial da FIFA



Formado em Publicidade pela Metodista, apaixonado por esportes e Palmeiras desde criancinha! Por uma comunicação interessante e imparcial.