Opinião: Corinthians, melhor meio elenco campeão do que um inteiro vice

Reprodução/ Facebook oficial Corinthians

O Corinthians está sendo duramente criticado pelo desmanche do elenco. Mais do que isso, os jogadores vendidos têm seus direitos econômicos divididos em diversas partes. Por isso, apesar de vender tanto, o Corinthians está longe de ter uma receita excepcional nessa janela. Com isso dito, será que estamos sendo justos ao dizer que é reflexo de uma má gestão?

LEIA MAIS:
Opinião: Cássio seria a baixa menos sentida no Corinthians

Que o futebol brasileiro anda mal das pernas, todo mundo sabe. Isso dificulta na hora de contratar e, muitas vezes, temos que juntar com investidores e com os próprios jogadores, com o objetivo de realizar boas contratações. Nessa equação, corremos o risco de o investimento dar certo (ou errado) e no futuro o clube ganhar/perder junto com outros investidores.

O Corinthians usou a tática de mitigar o risco de uma contratação de peso algumas vezes. Entre os grandes do país, arrisco dizer que foi o time que mais contratou jogadores que já haviam jogado no exterior. Alex, Danilo, Liédson, Gil, Renato Augusto, Pato, Guerreiro, Cassio, Jadson, Vagner Love, Elias e Fagner são alguns exemplos.

O comparativo entre Renato Augusto e Ganso é bom para entender esse risco. Ambos meias talentosos, em baixa e sofrendo com excesso de lesões. Digamos que você tem dinheiro pra comprar um apenas. Qual arriscar? Há quatro anos a fé em Ganso era muito maior que no meia do Bayer Leverkusen. Por isso que os clubes decidem pegar porcentagens de jogadores, para apostar em mais jogadores ao invés de colocar todos os ovos na mesma cesta.

Talvez o Corinthians só tenha obtido seu sucesso nos últimos anos porque apostou em muitos jogadores e com um elenco forte, conseguiu prospetar. Para ter tantos jogadores, precisou abrir mão de parte dos seus direitos econômicos. Alguns deram certo, outros não.

De qualquer maneira, os jogadores só fizeram sucesso por conta da estratégia de formar um elenco forte. Por isso repito que prefiro ficar o nosso meio elenco Campeão.

Sem chorar o leite fatiado, bola frente.

Crédito da foto: Reprodução/ Facebook oficial Corinthians



Filho de pai palmeirense com mãe santista. O amor pelo Corinthians surgiu desde cedo, cultivado por infinitos jogos nas arquibancadas do Pacaembu. Formado em administração de empresas pelo Insper em 2012, trabalha no ramo, porém nunca deixou de lado a paixão pelo futebol.