Opinião: o esporte está ficando chato?

Reprodução/ Youtube

Com as mudanças tecnológicas, o modo de pensar da população mudou. Sobretudo, muitas regras são impostas a nós. Mas será que isso faz bem ao esporte? Claro, não sou louco de dizer que regras são desnecessárias, mas será que o excesso delas é bom?

LEIA MAIS:
Marco Aurélio Cunha vê evolução no processo de profissionalização do futebol feminino no país

Por exemplo, segundo o artigo 43.3 do regulamento da Fórmula 1, que diz que “nenhum piloto pode receber objetos logo após o sinal de fim de corrida”, o Ayrton Senna seria proibido de desfilar com a bandeira do Brasil após o término da corrida. E agora eu pergunto a vocês: o que essa bela comemoração atrapalharia no decorrer da corrida?

Mas é claro que não é justo colocar toda a culpa nas regras. Hoje em dia, tudo é proibido, tudo é errado e ninguém pode dar sua opinião. Atualmente, não se vê mais jogadores como Edmundo, Romário e outros que marcaram o esporte, não só pela sua habilidade. Por isso que quando o Sheik disse que a CBF é uma vergonha, se tornou uma grande polêmica.

O esporte tem que ser como era há 20, 30 anos atrás. Quer falar? Fale. Quer comemorar? Comemore. Faço esse texto por mais Edmundos, mais Ibraimovics, mais Romários, mais EMOÇÃO no esporte. É isso que precisamos. Esporte não é uma máquina de dinheiro, é uma paixão. Que deve ser respeitada e ser tratada menos autoritarismo.

Crédito da foto: Reprodução/ Youtube