Polêmico Corinthians x Flamengo de 2009 teve “MALA BRANCA” do Internacional

reproducao / youtube

De acordo com o goleiro Felipe, que atuava no Corinthians no fatídico jogo, mas hoje atua pelo Bragantino, o Internacional havia oferecido dinheiro aos jogadores alvinegros para, no mínimo, empatarem o jogo contra o Flamengo. Na ocasião, o camisa 1 não pulou em um pênalti de Léo Moura, atitude que deixou o jogo sob observação.

LEIA MAIS
De folga em Orlando, elenco do Inter aproveita para conhecer a Disney
Argel define titulares do Inter por até 70 minutos contra o Fluminense

Uma das partidas mais polêmicas de um passado recente do Brasileirão veio à tona nesta quinta, 15. Em entrevista ao Globoesporte.com, o goleiro Felipe, ex-Corinthians, atualmente no Bragantino, deixou claro que o Internacional havia oferecido a famosa “mala branca” aos jogadores alvinegros para que, no mínimo, empatassem com o Flamengo.

Na ocasião, o Flamengo brigava pela liderança contra o Internacional e o São Paulo. Um resultado desfavorável aos rubro-negros, portanto, ajudaria os colorados na briga pelo título. Durante a partida, em pênalti para o Flamengo, Léo Moura foi para a cobrança e o goleiro Felipe sequer se mexeu, o que levantou suspeitas na partida, principalmente porque o rival São Paulo também poderia ser beneficiado em caso de triunfo alvinegro.

“Achei mesmo que ele (Léo Moura) fosse bater no meio. Juro por Deus. Igual aconteceu dois anos depois, com o Elano, que peguei o pênalti. Mesmo se tivesse pegado, não teria mudado nada. São Paulo tinha tomado quatro do Goiás. Flamengo foi campeão não porque ganhou do Corinthians. Se eu pegasse, ficaria 1 a 0. A gente tinha premiação muito boa do Internacional só para empatar o jogo. Não tem esse negócio de ter deixado”, disse Felipe, revelando a oferta de “mala branca” dos colorados.

No final, o Flamengo sagrou-se campeão com 67 pontos em 38 partidas, seguido do Internacional com 65, São Paulo com 65 e menor saldo de gol que os gaúchos, fechando o G4 com o Cruzeiro, com 62 pontos.

Reveja o pênalti polêmico:

Foto: Reprodução / YouTube