Veja quanto Gabriel antecipou na recuperação e a possível data do retorno ao Palmeiras

César Greco/Ag. Palmeiras

Quando rompeu o ligamento do joelho, em agosto de 2015, Gabriel sabia que uma lesão dessa gravidade poderia deixá-lo fora de cena por até oito meses. Na pior das hipóteses, o volante do Palmeiras voltaria a campo apenas em abril. Só que a recuperação do camisa 18 vem sendo muito mais rápida do que o habitual e, dessa maneira, é possível que fique à disposição no primeiro jogo em casa no ano, marcado para o dia 3 de fevereiro, contra o São Bento, pelo Paulistão.

LEIA TAMBÉM:
Organizadas de Palmeiras e Vasco rompem parceria de anos após briga em festa
Mal chegou e… Jean virou “espelho” para jovens torcedores do Palmeiras; veja
De novo? Cleiton Xavier sente lesão na panturrilha e preocupa Palmeiras

Na projeção para lá de otimista da comissão técnica e do departamento médico do Palmeiras, o tempo total de recuperação após a operação seria de cinco meses e 29 dias, ou seja, mais de dois meses de vantagem em relação à mais pessimista das expectativas. Segundo matéria do UOL Esportes, veiculada na última sexta-feira, o próprio meio-campista afirmou que está 90% recuperado e a prioridade agora é a transição para o campo.

Reportagem do GloboEsporte.com informa que a programação do Verdão em relação a Gabriel é intensificar sua transição para o gramado na próxima semana. Enquanto o grupo viajará para o Uruguai a fim de disputar um quadrangular com Libertad, do Paraguai, e Nacional e Peñarol, ambos do Uruguai, o volante deverá permanecer em São Paulo.

Desde que o grupo alviverde começou o período de pré-temporada em Itu, no interior de São Paulo, Gabriel vem trabalhando ao lado dos companheiros na academia e já tem uma sequência considerável nos exercícios com bola, ainda que separado do elenco.

Ao GloboEsporte.com, Gabriel está confiante no retorno acreditando que poderá repetir as boas atuações que o fizeram o melhor volante do Campeonato Brasileiro, obviamente antes de se machucar. “Aquele nível é o que eu sempre batalhei para chegar. O pessoal falava que eu estava bem, mas sempre procurei ter os pés no chão e continuar melhorando. Acredito que vou voltar a ter as atuações do nível do Palmeiras. Eu estarei a todo vapor, ansioso demais e, ao mesmo tempo, muito feliz para voltar”.

Quando retornar ao time, Gabriel verá uma realidade bem diferente comparada a 2015. Enquanto o Palmeiras teve sérios problemas de reposição no setor de marcação do meio-campo, agora tem opções em fartura. Para a posição de volante, o Verdão tem, fora Gabriel, mais cinco alternativas após as chegadas de Jean e Rodrigo.

A concorrência não preocupa o camisa 18 do Palmeiras. Pelo contrário. Se antes impressionava pela dedicação nos treinos e em campo, agora Gabriel comemora ter jogadores de mais qualidade no grupo. “Cada um vai ter de trabalhar um pouquinho mais, e o Palmeiras vai crescer com isso. Ficamos felizes com jogadores de qualidade jogando do nosso lado, incomodando para entrar no nosso lugar. Quem quer jogar em time grande tem de saber lidar com concorrência. Na hora de comemorar o título, vai estar todo mundo junto, vai para o currículo de todo mundo. Isso aumenta o nível de concentração de cada atleta”.

Curtiu a matéria? Siga o autor no Twitter: @fontes_matheus.
Facebook: Matheus Martins Fontes.

Foto: César Greco/Ag. Palmeiras



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.