2 Dias para o Superbowl 50: Os Panthers

Faltam apenas 2 dias para um dos maiores acontecimentos esportivos do mundo. O “Super Bowl”, a data mais importante do esporte americano está chegando, e com a proximidade desta data importante, o Torcedores.com estará com um texto especial todos os dias as 21h30, até a chegada do kickoff decisivo entre Broncos x Panthers no “Superbowl 50”

A ansiedade é grande para todos os fãs de futebol americano ao redor do mundo. Apenas dois dias nos separam da grande decisão da temporada 2015/2016 da NFL, com a decisão entre Denver Broncos e Carolina Panthers. O especial do Torcedores.com já informou sobre tudo o que cerca o “Superbowl” e agora segue apresentando a história dos times que compõem o “Superbowl 50”.

<h/2>

Hoje, falaremos do Carolina Panthers, time sediado na Carolina do Norte, em Charlotte, sendo membro da divisão sul da NFC. A franquia foi fundada por Jerry Richardson (com sua família) e detém aproximadamente 1,56 bilhões de dólares (de acordo com a Forbes). Os Panthers foram a 29ª franquia anunciada pela NFL em 1993, e começaram as atividades em 1995. com a melhor estréia de um time da história do futebol americano, com 7-9, além de terem chegado ao Superbowl na temporada seguinte, perdendo para os Packers. Mas, após 1996, os Panthers amargaram longos anos sem boas temporadas, até o retorno ao Superbowl em 2003, perdendo mais uma vez (32×29 Patriots). Entre 2005 e 2008, o time fez temporadas expressivas, mas sempre falhando em chegar a decisão.

No próximo domingo (7), o Carolina Panthers terá a terceira chance de conquistar o troféu Vince Lombardi pela primeira vez em sua história. Os Panthers acumulam dois títulos de conferência e 6 títulos de divisão, além de 7 participações nos playoffs. A franquia é presidida por Danny Morrison e o time é treinado atualmente por Ron Rivera. O primeiro estádio da franquia foi o Memorial Stadium, na Carolina do Sul, onde o time mandou seus jogos por apenas uma temporada. Na temporada seguinte, ocorreu a mudança para o Bank of America Stadium, na Carolina do Norte (por causa da troca de divisão da franquia), onde o time joga desde 1996 até então.

Retornando a primeira temporada da franquia em 1995. O primeiro técnico da história foi Dom Capers, que era coordenador defensivo dos Steelers. Na segunda temporada, o time terminou a temporada com 12-4 e ganhou o título da divisão. Na rorada eliminatória, vitória sobre os Cowboys, e depois, derrota para os Packers. Em 1997, o resultado da primeira temporada foi repetido (7-9), algo que não aconteceu em 1998, quando o time caiu de produção, terminando a temporada regular com apenas 4 vitórias e 12 derrotas, consentido com a demissão de Dom Capers.

Em 1999, o técnico George Seifert (vindo do 49ers) assumiu o time e fez duas temporadas estávels, com 8-8 e 7-9 em 2000. Entretanto, na temporada regular de 2001, atuações catastróficas resultaram num vexame, com a campanha de 1-15, com 14 derrotas seguidas após uma vitória na estreia, resultando no recorde negativo da NFL em derrotas na temporada e batendo o recorde de derrotas consecutivas, levando ao fim da carreira George Seifert pelos Panthers.

Em 2002, com a mudança de divisão (para a NFC Sul) e a expansão da NFL, o ex-coordenador defensivo dos Giants foi chamado para assumir o time, o técnico John Fox, que fez 7-9 em sua primeira temporada, com uma defesa bem frágil, sendo o segundo time que mais concedeu jardas na temporada. Mas em 2003, os Panthers chegaram ao título de divisão (com 11-3 na temporada regular) e ao Superbowl pela primeira vez. O time perdeu para os Patriots por 32×29, mas fez um dos melhores jogos da história da NFL.

Na temporada de 2004, o time esteve desfalcado por 14 jogadores, que estavam sem condições de jogo nas nove primeiras rodadas, terminando a temporada por 7-9, um resultado que não foi considerado tão ruim por muitos. Em 2005, o time teve 11-5 na temporada rulgar e foi para o wild-card, onde venceu os Giants por 23×0, e posteriormente, os Bears por 29×21. Entretanto, Julius Peppers (defensive end), o melhor jogador do time, se machucou e ficou fora da decisão da NFC, onde o time perdeu para os Seahawks por 34×14. Em 2006, o Carolina Panthers foi apontado por muitos como um dos favoritos da temporada, mas desapontaram e ficaram fora dos playoffs (8-8). Em 2007, o desfalque do quarterback Jake Delhomme desfalcou o time durante boa parte da temporada, e os Panthers terminaram a temporada com 7-9, mais uma vez desapontando seus torcedores.

Em 2008, os Panthers voltaram para o cenário dos melhores da NFL, com 12-9 na temporada regular e o título da divisão. Mas, no primeiro jogo dos playoffs, uma derrota surpreendente para os Cardinals (33×13) manchou a temporada do time, principalmente de J.Delhomme, que cometeu 6 turnovers no jogo. Mas a “maldição” do quarterback não acabou naquela noite e seguiu na temporada seguinte, com 18 interceptações nos 11 primeiros jogos, com um encerramento forçado de temporada por causa de um dedo quebrado em sua mão.  A temporada de 2009 terminou com o reserva Matt Moore e um estável 8-8.

Em 2010, mais uma temporada desastrosa. Após se desfazer de Delhomme na pré-temporada, o time teve o pior ataque da temporada e terminou com 14 derrotas. O ano só não foi totalmente inesquecível por causa do vencimento do contrato do técnico John Fox, que deixou a equipe. Ron Rivera assumiu a equipe e treina os Panthers até hoje. Em 2011, algo muito importante ocorreu antes do início da temporada. Os Panthers recrutaram no Draft (momento onde os times da NFL recrutam os destaques do futebol americano universitário) o quarterback Cam Newton, a primeira escolha do ano entre todos os times da temporada. O time terminou a temporada com 6-10, mas C.Newton foi premiado como o “melhor novato ofensivo do ano, com mais de 4000 jardas na temporada e 14 touchdowns. Em 2012, os Panthers perderam 5 dos 6 primeiros, levando a demissão do técnico Marty Hurney, encerrando a temporada com 7-9.

Em 2013, mais uma temporada com 12-4 e a classificação para a pós-temporada, que foi interrompida na primeira rodada dos playoffs pelos 49ers. Em 2014, o time teve em 12 jogos apenas 2 vitórias. Entretanto, uma sequência de quato vitórias seguidas, o time conseguiu se classificar aos playoffs com 7-8-1. Os Panthers derrotaram os Cardinals no wild-card (27×16), mas perderam o título da conferência para os Seahawks por 31×17.

Apesar de não ter títulos no currículo, o Carolina Panthers acumulou uma grande história, mas é na temporada 2015/2016 em que o time conquistou a atenção de todo o país (e do mundo). Na temporada regular foram impressionantes 14 vitórias seguidas, que foi encerrada com 15-1 e a melhor campanha de um time da NFC na história (empatada). Nos playoffs, finalmente uma vitória da franquia sobre os Seahawks em jogos decisivos (31×24), sendo que o time se impôs totalmente e chegou a abrir 31×0. Contra os Cardinals, mais uma atuação dominante, dessa vez um extenso 49×15, vencendo o título da divisão e se classificando ao Superbowl segunda vez.

Agora, o desafio final será contra os Broncos. Será que esse será o primeiro título da história dos Panthers?


Contagem Regressiva para o Superbowl 50:

7. O Evento
6. O Estádio

5. O “Media Day”
4. O “Show do Intervalo”
3. Os Broncos
2. Os Panthers
1. O Superbowl 50



Vocação jornalística e esportiva desde a infância. Colaborador desde 2015 com matérias/artigos, principalmente nas coberturas do automobilismo, futebol americano e esportes eletrônicos.